Search

CURIOSIDADES NA INTERNET .COM

Do not waste time, we look for you the news …

Tag

insetos

Proteína de lagarta capaz de tratar sarampo é identificada no Brasil

Acesse:http://noticias.terra.com.br/ciencia/animais/proteina-de-lagarta-capaz-de-tratar-sarampo-e-identificada-no-brasil,0aaa4ef654be1410VgnCLD2000000dc6eb0aRCRD.html

Uma proteína extraída de uma lagarta por pesquisadores brasileiros se mostrou eficaz para combater o vírus do sarampo e o da gripe A (H1N1), informaram nesta quinta-feira fontes da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp).

Os cientistas do Instituto Butantã identificaram na hemolinfa (sangue dos insetos) da lagarta substâncias com alta potencialidade para combater os vírus, segundo comunicado da Fapesp, que financiou o estudo.

“Ainda não sabemos exatamente a composição química dessa substância, mas ela já demonstrou ter um grande potencial: reduziu em duas mil vezes a replicação do picornavírus (um parente do vírus da poliomielite) e em 750 vezes a do vírus do sarampo, além de ter neutralizado o H1N1”, garantiu o virólogo Ronaldo Zucatelli Mendonça, citado na nota da Fapesp.

O pesquisador admitiu que os dados são preliminares e que no final do trabalho será possível descobrir um poder de combate ainda maior.

A proteína identificada pelos cientistas foi extraída de uma lagarta da família Megalopygidae.

Segundo o especialista, diferentes estudos demonstraram que as substâncias presentes na hemolinfa dos insetos têm ação efetiva contra micro-organismos como vírus, bactérias e fungos.

Os profissionais do Instituto Butantan já tinham identificado uma proteína da Lonomia obliqua, uma lagarta da família Saturniidae, que, em testes de laboratório, mostrou ser capaz de reduzir em um milhão de vezes a replicação do vírus da herpes e em dez mil vezes a do vírus da rubéola.

A potencialidade da proteína da Lonomia obliqua foi destacada em um artigo científico publicado em 2012 na revista internacional “Antiviral Research” pelos próprios pesquisadores do Butantã.

Ambas as proteínas, segundo a pesquisa, demonstraram ter uma ação efetiva contra os vírus e serem capazes de promover a apoptose (morte celular programada) de células invasoras ou danificadas.

Esta última propriedade também as transforma em candidatas a matéria-prima para remédios contra o câncer, de acordo com a Fapesp.

Os pesquisadores já desenvolveram métodos para obter as proteínas em laboratório mediante técnicas genéticas que aumentam a escala de produção e simplificam o processo.

“O aproveitamento das substâncias na indústria ainda exige testes em animais e clínicos (com humanos) para verificar se as substâncias são seguras e eficazes e se o processo é viável economicamente”, garantiu o pesquisador.

As lagartas estudadas pelo Instituto Butantã estão entre as urticantes, que representam ameaça para a saúde humana devido à presença de cerdas em seu corpo que produzem um veneno que pode até levar à morte.

A instituição as utiliza, principalmente, para obter o veneno a partir do qual se produz um soro contra queimaduras.

Curiosidades na internet

Pesquisador cria câmera que simula visão panorâmica semelhante à de moscas

Acesse:http://www1.folha.uol.com.br/tec/2013/05/1272705-pesquisador-cria-camera-que-simula-visao-panoramica-semelhante-a-de-moscas.shtml

Inspirados na natureza, engenheiros montaram uma câmera que usa equipamentos eletrônicos expansíveis capazes de captar as imagens do mundo com um amplo campo de visão sem distorções, como os olhos das moscas, afirmaram nesta quarta-feira.

O dispositivo digital, que tem uma série de lentes minúsculas e maleáveis, semelhantes aos olhos de formigas, besouros e lagostas, também permite uma quase infinita profundidade de campo e alta sensibilidade a movimentos, escreveu a equipe em artigo na revista “Nature”.

“Nós descobrimos formas de fazer câmeras que incorporam todas as características essenciais de desenho dos olhos encontrados no mundo dos insetos”, afirmou à AFP o co-autor do estudo, John Rogers, do departamento de engenharia da Universidade de Illinois.

“O resultado é um novo tipo de câmera que oferece um campo de visão excepcional (de quase 180 graus), sem aberrações e intensidade de iluminação uniforme”, acrescentou.

AFP
Imagem de divulgação da câmera criada por John A. Rodges, da Universidade de Illinois: visão 180 graus como a de uma mosca
Imagem de divulgação da câmera criada por John A. Rodges, da Universidade de Illinois: visão de quase 180 graus, como a de uma mosca

A maior parte das câmeras clássicas imita o funcionamento do olho animal: a luz refletida sobre um objeto passa pelas lentes que se inclinam e focam a luz na retina, na parte traseira do órgão, onde células nervosas a convertem em impulsos elétricos enviados ao cérebro, que produz a imagem.

Estes sistemas de lentes simples têm um campo de visão limitado, mas os insetos e outras espécies com olhos compostos de unidades múltiplas denominadas omatídia desfrutam de visão panorâmica.

“A natureza desenvolveu e refinou estes conceitos ao curso de bilhões de anos de evolução”, disse Rogers.

Lentes de câmeras convencionais simples e de amplo ângulo, como lentes olho de peixe, distorcem a imagem periférica por causa de uma divergência entre a luz que entra pela superfície curva de uma lente apenas para ser capturada por um detector plano.

A maior parte dos eletrônicos utilizada em detectores é feita de um silicone frágil que não pode ser dobrado.

Para desenvolver a câmera, a equipe criou dispositivos eletrônicos elásticos para produzir um detector que possa se curvar na mesma forma hemisférica das lentes, eliminando assim a distorção.

A câmera, de cerca de 1,5 centímetro de diâmetro, tem 180 lentes em miniatura, cada uma com seu próprio detector, similar ao número encontrado nos olhos das formigas de fogo e dos besouros-bicudos.

As libélulas têm cerca de 28 mil lentes e as formigas operárias, cerca de 100.

Os dispositivos eletrônicos e as lentes são ambos planos quando produzidos, o que permite que sejam fabricados com os métodos existentes.

“Esta é a chave da nossa tecnologia”, afirmou em um comunicado o co-autor da pesquisa, Jianliang Xiao, professor assistente de engenharia elétrica da Universidade do Colorado, em Bouldert.

“Podemos fabricar um sistema eletrônico que seja compatível com a tecnologia atual. Em seguida, podemos aumentar sua escala”, acrescentou.

A tecnologia poderá ser útil em câmeras de vigilância e geração de imagens em endoscopias, afirmou Rogers.

Mas a comercialização ainda está distante, já que uma câmera útil provavelmente precisaria de milhões de combinações, o que necessita de muitos investimentos na capacidade de manufatura.

Curiosidades na internet

Close nos olhos: projeto fotográfico mostra imagens incríveis de íris

Acesse:http://www.techtudo.com.br/curiosidades/noticia/2012/12/close-nos-olhos-projeto-fotografico-mostra-imagens-incriveis-de-iris.html

Em um projeto fotográfico, o professor de física e fotógrafo armeno Suren Manvelyan tira macro-fotografias de olhos para captar as imagens da íris. Ele usou como modelos alguns de seus alunos, amigos e colegas de trabalho. “É normal fotografar insetos e plantas em macro, mas tentar tirar fotos de olhos nem tanto. Eu não esperava conseguir esses resultados”, confessou o professor ao “Daily Mail”.

Vista de tão perto, a íris tem uma beleza especial (Foto: Reprodução/ Suren Manvelyan)Macro-fotografia de olho revela detalhes da íris (Foto: Suren Manvelyan)

“Eu não tinha noção da aparência complicada que a íris tem de tão perto. Todos os dias vemos centenas de olhos, mas nem notamos sua bela estrutura, que parece até a superfície de um planeta desconhecido”, explica o fotógrafo. Fina estrutura circular, a íris não apenas determina a cor dos nossos olhos como também controla o diâmetro das pupilas e a quantidade de luz que atinge a retina.

As fotos do projeto mostram o tecido fibrovascular pigmentado conhecido como estroma. Por baixo dele, estão as células epiteliais pigmentadas, com toda a estrutura conectada aos músculos que controlam a dimensão da abertura da pupila. Suren, que fotografa para a Yerevan Magazine, prefere não revelar sua técnica para conseguir essas imagens: “O processo que uso para fotografar é meu segredo”.

O fotógrafo não revela seu processo para produzir as imagens (Foto: Reprodução/ Suren Manvelyan)Olho castanho fotografado em macro (Foto: Suren Manvelyan)
A macro-fotografia da íris produz imagens impressionantes (Foto: Reprodução/ Suren Manvelyan)Macro-fotografia de olho mostra detalhes que Suren compara à superfície de um planeta distante (Foto: Suren Manvelyan)
Fotógrafo compara imagens a superfícies de planetas (Foto: Reprodução/ Suren Manvelyan)Olho de cor clara fotografado em projeto (Foto: Suren Manvelyan)
Alunos e amigos foram modelos para as fotos (Foto: Reprodução/ Suren Manvelyan)Detalhe de íris fotografada por físico armeno (Foto: Suren Manvelyan)

Veja mais imagens produzidas por Suren Manvelyan.

Curiosidades na internet

Blog at WordPress.com. | The Baskerville Theme.

Up ↑

The Simpsons Tapped Out Addicts

All Things The Simpsons Tapped Out for the Tapped Out Addict in All of Us

CIRCUS TRANSLATIONS

Tensei Shitara Slime datta ken

Tudo Sobre Esmaltes

Um blog sobre o universo das unhas e dos esmaltes

My Nintendo News

Wii U and Nintendo 3DS news

Sandyfoot Farm

Growing a market garden in the Piedmont of Virginia

On the Luce

Part-time travel, full-time travel obsession

Cinema Axis

Where All Things Film Converge

A Certain Slant of Light Photography

... the landscape listens, shadows hold their breath

The Buttry Diary

Steve Buttry, Director of Student Media, LSU's Manship School of Mass Communication

Follow

Get every new post delivered to your Inbox.

Join 758 other followers

%d bloggers like this: