4 princípios da Terapia dos Chás no Japão

A Cerimônia do Chá, chamada Chanoyu, é um ritual milenar realizado até os dias de hoje. O chá verde na cultura japonesa é cheia de significados históricos e espirituais. A cerimônia de chá japonesa é chamada de Chanoyu (茶の湯) ou Chadō (茶道), que significa “o caminho do chá”. Trata-se de uma arte, uma filosofia de vida, que vai muito além de apenas servir e apreciar um chá.

Ela exige muita concentração nos gestos, nos movimentos e na postura. A prática da terapia do chá é essencial para restaurar nosso equilíbrio mental e emocional e nos faz encontrar nosso centro. Os praticantes aprendem a elevar a percepção da beleza e da paz espiritual e mental da vida cotidiana, como uma forma de meditação em movimento. Mesmo aqueles que não são praticantes e sim apenas convidados, precisam aprender as regras de etiqueta e como se portar em uma cerimônia do chá, assim como conhecer seus conceitos mais básicos como o “Wa Kei Sei Jaku”. Wa, Kei, Sei, Jaku: Os 4 Princípios do Chado (Chanoyu) 1- 和 Wa: Harmonia Significa estar livre das pretensões e nunca esquecer a atitude de humildade para com os convidados.

É a interação saudável e positiva não só entre o hóspede e o anfitrião, como também com os utensílios de chá e alimentos servidos. É estar em harmonia plena com a natureza, e também com a própria vida, criando uma atmosfera de paz em torno de si. 2- 敬 Kei: Respeito Significa ter capacidade de compreender e aceitar os outros, mesmo aqueles que nós temos divergências. É importante ter humildade e tratar tudo e todos com o mesmo respeito.

Ter sinceridade no coração. 3- 清 Sei: Pureza Significa estar com o coração puro e aberto para sentir a harmonia e a sensação de paz durante uma Cerimônia do Chá. A pureza também se estende às vestimentas, jardins, utensílios, etc. Quando o ambiente está limpo e organizado, o coração e a alma também estão sendo purificados, assim emana paz e harmonia a todo redor.

Quando se usa roupas limpas, essa pureza também prevalece. 4- 寂 Jaku: Tranquilidade É um dos objetivos alcançados com a prática da Cerimônia do Chá. Nesse estágio, os participantes que têm um nível de desprendimento mais elevado, conseguem colocar em prática os ideais de harmonia, respeito e pureza.

Com o coração puro, íntegro e iluminado, as pessoas têm a oportunidade de experimentar a total quietude e silêncio que o “jaku” proporciona. A conexão com corpo e a mente é possível através do silenciamento dos pensamentos e do direcionamento da atenção para você mesmo.

LILIAN SANPEI é empresária, CEO BIHADA JAPAN, pesquisadora na área de estética, beleza e terapias Integrativas e Qualidade de vida e Saúde da Mulher. 

4 princípios da Terapia dos Chás no Japão