Categoria: Educação

Pernambuco recebe congresso internacional das Testemunhas de Jeová com entrada gratuita

O congresso internacional “O amor nunca acaba”, das Testemunhas de Jeová, acontece, a partir desta sexta-feira (12) até domingo (14), na Arena de Pernambuco, em São Lourenço da Mata, no Grande Recife. O evento é gratuito e tem transmissão ao vivo, pela internet, para 18 países.

Congressos das Testemunhas de Jeová | JW.ORG | CURIOSIDADES

502019251_univ_pnr_md

“O AMOR NUNCA ACABA”

Congresso de 2019 das Testemunhas de Jeová

Temos o prazer de convidar você para assistir ao congresso de três dias que será realizado este ano pelas Testemunhas de Jeová.

O QUE VOCÊ PODE ESPERAR?

  • Sexta-feira: Veja em que sentido o amor nunca acaba. Também, descubra como tornar seu amor mais forte apesar de uma infância difícil, doença crônica ou pobreza. E veja, por meio de uma série de pequenos documentários, como a natureza dá provas do amor de Deus.

  • Sábado: Analise princípios bíblicos que estão ajudando maridos, esposas e filhos a mostrar amor verdadeiro uns pelos outros.

  • Domingo: O discurso para o público, “Onde encontrar verdadeiro amor num mundo cheio de ódio?”, vai deixar claro como amor está ajudando milhões de pessoas no mundo inteiro a vencer o preconceito e o ódio.

  • Filme: Josias, um homem dos tempos bíblicos, cresceu em um ambiente ruim. Mas ele se tornou conhecido por “seus atos de amor leal”. (2 Crônicas 35:26) No sábado e no domingo, assista ao filme, apresentado em duas partes, A História de Josias: Ame a Jeová; Odeie o que É Mau.

  • Convidados especiais: Muitos congressos vão receber convidados e missionários de vários lugares do mundo. Veja como o amor pode vencer barreiras raciais, étnicas e políticas.

ENTRADA GRATUITA

NÃO SE FAZEM COLETAS

Leia mais: https://www.jw.org/pt/testemunhas-de-jeova/congressos/

Congressos internacionais em 2019

Nos tempos antigos, havia festividades anuais e outras reuniões para adorar a Deus. Essas ocasiões fortaleciam espiritualmente os servos de Deus e eram muito alegres. – Êxodo 23:15, 16; Neemias 8:9-18.
Nos tempos modernos, realizam-se anualmente congressos regionais que proporcionam às Testemunhas de Jeová encorajamento e revigoramento espiritual, assim como alegre companheirismo cristão. Os congressos internacionais e especiais, realizados em vários países, dão um excelente testemunho, proporcionam a oportunidade de vivenciar o caráter internacional da nossa organização e oferecem uma amostra de como será a vida no novo mundo.

Leia mais:https://www.jw2019.org/?lang=pt

Testemunhas de Jeová abrem coletiva de imprensa para Congresso Internacional no Brasil

 

Um dos maiores eventos realizado pelas Testemunhas de Jeová no Brasil terá início agora em julho (2019) e tem chamado a atenção da mídia do país. Trata-se do congresso internacional das Testemunhas de Jeová que está sendo  realizado em vários países ao redor do mundo e aqui no Brasil ele acontecerá em São Paulo. De acordo com as informações , cerca de 60 mil pessoas de 40 países estarão presentes durante os três dias de evento voltado para o ensino e estudo da Bíblia.

Leia mais: http://www.indicatu.com.br/noticia/656/testemunhas-de-jeov-abrem-coletiva-de-imprensa-para-congresso-internacional-no-brasil

São Paulo recebe Congresso Internacional das Testemunhas de Jeová

Uma das maiores séries de congressos internacionais, que abrange seis continentes, mais de 200 países e mais de 400 idiomas, ocorrerá em São Paulo, dos dias 12 a 14 de julho. Desde maio de 2019, as Testemunhas de Jeová realizam essa série mundial de congressos de três dias, destacando o tema “O Amor Nunca Acaba”.

Espera-se um público de 40 mil pessoas no São Paulo Expo, o que inclui mais de 7 mil congressistas internacionais de 67 países. Os congressistas de outros países vão participar de várias atividades programadas em São Paulo.

 

Leia mais: http://blog.visitesaopaulo.com/sao-paulo-recebe-congresso-internacional-das-testemunhas-de-jeova/

Neurologistas explicam prós e contras da leitura dinâmica

Acesse:http://www1.folha.uol.com.br/equilibrioesaude/1032384-neurologistas-explicam-pros-e-contras-da-leitura-dinamica.shtml

“Fiz curso de leitura dinâmica e li ‘Guerra e Paz’ em 20 minutos. É sobre a Rússia.”

Descontando certo exagero da frase acima, atribuída ao cineasta Woody Allen, os professores de leitura dinâmica afirmam que, com treinamento, é possível ler de cinco a oito vezes mais rápido, sem prejuízo à compreensão e até com melhor assimilação do conteúdo.

Um leitor comum lê, em média, 150 palavras por minuto e compreende 60%. O leitor dinâmico de nível avançado consegue ler, em média, 800 palavras por minuto, assimilando 90% do texto, afirmam os adeptos da técnica.

O webdesigner Janilson Mendes, 26, procurou um curso há quatro anos para melhorar o rendimento na faculdade de engenharia elétrica.

Hoje, com a velocidade de 800 a 900 palavras por minuto, Janilson tomou gosto pela coisa: costuma ler uma obra diferente por semana. Antes, demorava quase um mês para terminar um livro.

O bacharel em filosofia Alcides Schotten, professor de leitura dinâmica há 26 anos, diz que o aumento da velocidade é consequência de uma mudança na forma de ler.

Na escola, aprendemos a ler pronunciando as palavras mentalmente, sílaba por sílaba. Mas a mente consegue captar o significado de uma palavra muito mais rápido do que o tempo necessário para pronunciá-la.

A principal técnica de leitura dinâmica ensina o leitor a parar de pronunciar enquanto lê. Assim, a palavra passa a ser reconhecida por sua forma, como se fosse um desenho, e seu conteúdo é assimilado diretamente.

“A mudança da leitura silábica para a dinâmica é não prestar atenção nas sílabas nem nas palavras isoladamente, mas enxergar as palavras na frase”, diz Schotten.

Outra técnica é o aumento do foco do campo visual: enxergar mais de uma palavra ao mesmo tempo, para assimilar o conteúdo de blocos de palavras.

Uma terceira técnica é reduzir a quantidade de pontos de fixação, ou paradas, em cada linha de texto. Durante a leitura, os olhos fazem várias paradas, tão rápidas que é quase impossível perceber. Quanto mais elas ocorrem, mais tempo se leva para terminar o texto.

ACIMA DA MÉDIA

Schotten diz que a velocidade varia conforme o grau de afinidade do leitor com o tema, mas sempre será muito acima da média de 150 palavras por minuto.

E a compreensão, como pode aumentar com uma leitura mais rápida?

“Quando se lê devagar, como a mente é muito ágil, ela se dispersa. Quando se começa a ler dinamicamente, o leitor recebe muito mais informações em um espaço menor de tempo, a mente está ocupada, tem menos tempo para se distrair”, diz Schotten.

ATÉ CERTO PONTO

Neurocientistas concordam que é possível ler mais rápido e compreender, até certo ponto, o conteúdo do texto, mas discordam sobre o aumento da capacidade de compreensão.

A neurologista do Hospital das Clínicas de São Paulo Valéria Santoro Bahia diz que o método pode ser útil em alguns casos, mas alerta para o fato de que o leitor tem apenas uma visão geral do assunto e provavelmente não vai conseguir memorizar tão bem. Para ela, aplicar a técnica como método de estudo é um erro.

“O conhecimento fica falho. Para quem está estudando ou aprimorando a profissão, é um método que não deveria ser usado.”

Para a neurocientista Aniela França, da UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro), a vocalização mental que a técnica tenta eliminar é o que ajuda a aumentar a concentração e a entender melhor o conteúdo. “A voz mental é usada até para organizar as ideias no pensamento.”

Arte/Folhapress

Curiosidades na internet

Especialistas dão dicas de onde investir em 2012

Acesse:http://www1.folha.uol.com.br/mercado/1028409-especialistas-dao-dicas-de-onde-investir-em-2012.shtml

O ano de 2012 não deve ser fácil para as aplicações financeiras, especialmente para a Bolsa de Valores. Na toada do vai piorar antes de melhorar, especialistas ouvidos pelaFolha evitam fazer prognósticos certeiros e preferem adotar o básico: na dúvida, nossos juros ainda são os maiores do mundo e devem ser aproveitados.

Organização das contas de 2012 deve começar já
Brasil é o segundo melhor para se investir em imóvel comercial

É bom lembrar, porém, que a Bolsa está barata. Assim que ocorrer alguma melhora externa, o Brasil pode ser um dos primeiros beneficiados como em 2009, quando o Ibovespa disparou 82,66%. Mas não há garantias. Até lá, o dólar segue pressionado no Brasil.

Nessas épocas, ganha quem aproveitar ao máximo os incentivos fiscais previdência privada, fundos e papéis imobiliários (e do agronegócio) e, futuramente, infraestrutura, que também será isenta de Imposto de Renda.

Vale ainda investir em empresas de alta geração de caixa e boas pagadoras de dividendos.

Em tempo: com juros caindo novamente para um dígito, o governo Dilma Rousseff deve finalmente mexer no rendimento da poupança, que tem piso de 6,17% ao ano.

Como Dilma não é mulher de meias medidas (Lula chegou a anunciar uma complicada estrutura de IR para poupança), a expectativa é que a presidente limite sem dó esse rendimento com um percentual perto de 60% dos juros privados (CDI, taxa dos empréstimos entre bancos) e do público (taxa Selic).

Veja as dicas dos especialistas:

Fábia Mercadante/Divulgação

“Em 2012, invista em educação financeira. O retorno é garantido pela maior consciência do funcionamento do dinheiro em sua vida e pelas armadilhas financeiras das quais você escapará fazendo seu dinheiro render muito mais e trazendo liberdade.”
Mauro Calil, consultor financeiro

Divulgação

“A volatilidade deve manter-se alta em 2012. Para o curto prazo, opte por produtos de renda fixa -há boas opções com títulos indexados a inflação. No longo prazo, oportunidades devem aparecer em ações e títulos corporativos.”
Ricardo Mollo, professor do Insper

“Na Bolsa, eu investiria no setor bancário, porque está atrelado ao mercado doméstico, ainda que sofra influência externa. O setor teve desempenho fraco em 2011, apesar dos bons balanços financeiros. A dica são as ações do BB e do Itaú.”
William Alves, analista da XP Investimentos

Divulgação

“2011 foi um ano de incertezas para os investimentos, e 2012 não promete ser diferente. Isso significa que a recompensa para quem assumir riscos não tende a ser generosa. Portanto, colherá bons resultados quem adotar uma estratégia conservadora e souber minimizar custos e tributos dos investimentos. A regra de ouro será ter liquidez para quando surgirem oportunidades com risco reduzido.”
Gustavo Cerbasi, escritor

Divulgação

“Eu acho que 2012 vai ser um ano ainda complicado, com sustos vindos de fora. Então uma dica é se manter líquido até um novo mergulho do mercado e aí entrar na Bolsa. Porque como já vimos antes, o mundo não acaba.”
Paulo Levy, diretor do home broker da Icap

Divulgação

“Em 2012, as más notícias virão da China em função dos desdobramentos do estouro das bolhas imobiliária e de crédito, além da perda de reservas cambiais, menor crescimento global e perda de competitividade de seus produtos. A simbiose entre o Brasil e a China sugere que teremos dias muito difíceis pela frente. Como sempre, nesses momentos, o dólar e os fundos cambiais são os ativos preferidos. Peso zero em Bolsa!”
Marcelo Ribeiro, estrategista da Pentágono Asset

Divulgação

“O investidor tem de buscar ações de setores não cíclicos e de empresas boas pagadoras de dividendos. No geral, a relação risco/retorno não é favorável para as bolsas. Na dúvida, fique com a renda fixa, mesmo com a perspectiva de juros menores.”
Lika Takahashi, estrategista da Fator

Rafael Andrade/Folhapress

“Eu investiria em um portfólio que combine NTN-Bs (títulos do Tesouro Direto indexados à inflação), fundos multimercados e fundos de ações. Os fundos devem possuir mandato ativo, e a gestão deve ser de casas que possuam bom histórico e rigoroso controle de risco.”
Ivan Guetta, sócio da GAP Asset Management

Divulgação

“As dicas na Bolsa são o setor de energia elétrica, pelos dividendos; setor de consumo, com destaque para o ótimo momento da Ambev; e o setor bancário, com atenção para o aumento de liquidez do Itaú Unibanco.”
Leandro Martins, analista-chefe da Walpires Corretora

Divulgação

“Acredito em um cenário de inflação acima do centro da meta e de continuidade no processo de redução da taxa básica de juros em 2012. Com isso em mente, a NTN-B e demais títulos indexados a inflação são boas alternativas.”
Rafael Paschoarelli, professor da FEA-USP

Divulgação

“O investidor deve ficar atento às oportunidades que podem surgir num cenário ainda conturbado. Fundos de dividendos e de empresas com bons fundamentos e diretamente influenciadas por medidas de incentivo podem ser boas opções.”
Carlos Takahashi, presidente da BB DTVM

Isadora Brant/Folhapress

“Quem não tiver perfil de longo prazo deve evitar investimentos mais agressivos, como ações e fundos mais arriscados. Os juros devem cair ainda mais em 2012, mas é importante lembrar que a renda fixa brasileira, ainda é uma das que melhor paga no mundo.”
Alexandra Almawi, economista da Lerosa Investimentos

Divulgação

“É claro que depende do perfil de investimento, mas o ideal é começar o ano com posição mais conservadora, aplicando mais em renda fixa. Quem tiver 100% investido em ações, é bom baixar para 80%.”
Julio Araújo, vice-presidente do Bradesco

Gabo Morales/Folhapress

“Em razão da forte queda ocorrida na maioria das Bolsas de Valores, inclusive a brasileira, há boa chance de que o ano seja bom para as ações. No Brasil, aplicações em juros devem render taxa real na faixa de 3% a 5% ao ano, baixos para o padrão histórico do país.”
Fabio Colombo, administrador de investimentos

Divulgação

“O cenário para 2012 será de incertezas, o que vai se refletir numa alta volatilidade nas ações. A renda fixa é o porto seguro para a maioria dos investidores, mas há uma boa chance de queda na rentabilidade. Já quem gosta de arriscar, pode considerar que as ações estão baratas e que vão subir assim que a crise passar.”
William Eid Jr.
professor da FGV

“Vai piorar antes de melhorar. Em 2011, toda vez que o mercado melhorava era boa hora para vender. Agora, quando a Bolsa cair, será boa hora para comprar. Em ações, o ideal é buscar empresas com boa geração de caixa.”
Paulo Corchaki, diretor de Gestão de Recursos do Itaú

Carlos Della Rocca/Divulgação

“Essa é uma pergunta difícil de responder, porque devemos levar outros fatores em consideração, como prazos e apetite ao risco. Mas eu acho que os fundos de renda fixa com crédito privado na carteira são interessantes sob vários aspectos. A taxa de juros no Brasil pode até deixar de cair neste ano, mas, no longo prazo, a tendência é de redução. E esses fundos podem se beneficiar.”
Eduardo Castro, diretor do Santander Asset Management

Divulgação

“No primeiro trimestre, as coisas vão começar a melhorar nos EUA. No Brasil, medidas vão ser tomadas para que se reverta o crédito, entre elas o corte nos juros. Para quem quer começar o ano investindo, já é melhor começar em operação prefixada porque os juros vão cair e, provavelmente, vão ficar em um patamar mais baixo. A partir do segundo semestre, como consequência disso tudo, vai começar a melhorar o mercado de risco. As ações estão subvalorizadas e está todo mundo olhando o Brasil com outros olhos. Podemos ter um ano positivo nos mercados, mas poderá ter uma piora no início do ano.”
Jason Vieira, economista da Apregoa.com e Banco Cruzeiro do Sul

Divulgação

“O primeiro trimestre de 2012 vai se comportar exatamente como o último trimestre de 2011, acompanhando o noticiário de Europa. Para quem almeja investimento de longo prazo, pode ser um bom momento para entrar na Bolsa com um preço razoável. No curto prazo, esse ajuste ainda é muito caro. Se essa crise ficar só nos governos e não contagiar a economia privada, a confiança pode ser retomada. Mais do que sanear a área fiscal dos países da zona do euro, é importante que a região volte a ter crescimento. Disso depende o preço das commodities, que é o alicerce de crescimento dos de mercados emergentes como o Brasil.”
Andre Mello, analista da corretora TOV

Curiosidades na internet

Confira ideias para acumular menos e treinar o desapego no Natal

Acesse:http://www1.folha.uol.com.br/equilibrioesaude/1023403-confira-ideias-para-acumular-menos-e-treinar-o-desapego-no-natal.shtml

Eliminar excessos para começar o ano mais leve é um dos clichês da hora: quase ninguém discorda, tampouco põe em prática. E fica todo mundo na mesma, depois da overdose de compras e presentes. Mesmo para quem já adotou uma vida simples, a época é um desafio, diz o empresário americano Dave Bruno, 40. Autor de “100 Thing Challenge” (O Desafio das Cem Coisas, Harper Collins) e da proposta de viver com poucos itens, ele dá ideias para aliviar a “bagagem”.

Folha – Qual é o maior desafio do Natal para você?
Dave Bruno –É nos sentirmos obrigados a dar algo especial, que mostre à pessoa “Gastei um bom dinheiro com seu presente”. Dar e receber presentes é bom, mas, nessa época, parece que a única forma de expressar afeto é por meio de objetos. O desafio é dar coisas simples. Mas, também, saber recusar presentes em excesso de forma gentil. É difícil, porque as pessoas ficam ofendidas se você diz não querer presentes.

A crise econômica pode ajudar a mudar hábitos de consumo?
Se a crise nos ensinar a ser mais responsáveis e éticos com a economia, pode trazer benefício. Mas já vimos outras situações em que as pessoas esquecem essas lições e voltam a consumir loucamente.

Por que é tão difícil mudar?
Muita gente pensa: “Amanhã, vou doar minhas coisas e me tornar uma pessoa diferente”. Não funciona. É mais fácil pensar que, ao longo de um ano, você vai viver com menos e continuar sendo alguém comum. Sugiro eliminar um pouco de cada vez. Comece pelo armário: escolha um conjunto de roupa diferente para usar a cada dia, por duas semanas, e passe dois meses só com essas peças. Assim é fácil perceber o que você precisa e que não é tão difícil viver com menos.

Na sua lista de cem coisas, você contou todos os seus livros como um só item. Isso pode?
Sem flexibilidade, não dá para vencer o desafio. Se há um grupo de objetos muito significativos para você, pode contar como um item só.

Mesmo se for uma coleção com cem pares de sapatos?
Não há nada de errado em gostar de sapatos, eles são maravilhosos. O que você precisa pensar é o que espera daquele monte de coisas.

Você fica mais feliz vivendo com menos coisas?
Quando você se livra do excesso, fica feliz. Depois passa, a vida continua. Isso é o que faz muita gente desistir. Parar de acumular coisas pode ser bom para o planeta, mas você não vai virar um herói só porque limpou seu armário.

Arte/Folhapress

Curiosidades na internet

Saiba como a lei encara ofensas pela internet

Acesse:http://www1.folha.uol.com.br/tec/959922-saiba-como-a-lei-encara-ofensas-pela-internet.shtml

1) Existem leis específicas para crimes contra a honra cometidos pela internet?
Não. Ofensas feitas na rede são encaradas pela Justiça brasileira à luz dos mesmos artigos do Código Penal que se referem a comentários feitos em qualquer outro espaço.

2) O fato de a ofensa ter sido feito pela internet pode agravar a pena?
Sim. Um inciso do capítulo do Código Penal sobre crimes contra a honra diz que as penas aumentam em um terço “na presença de várias pessoas, ou por meio que facilite a divulgação da calúnia, da difamação ou da injúria”, como é o caso da internet.

3) Declarações feitas de forma anônima podem redundar em processos?
Sim. Ocultar o nome na internet não garante o anonimato perante a Justiça. Com os dados do IP da máquina de onde partiu a ofensa, fornecidos pelo provedor da conexão, é possível localizar o autor de um comentário.

4) O provedor da conexão é obrigado a fornecer dados de IP do autor da ofensa?
Sob ordem judicial, sim. No entanto, não há nenhuma lei no Brasil que determine um tempo mínimo durante o qual os provedores são obrigados a guardar os dados de conexão de seus usuários.

Curiosidades na internet

Câmara aprova Lei da Palmada; texto deve seguir para o Senado

Acesse:http://www.redebrasilatual.com.br/temas/cidadania/2011/12/camara-aprova-lei-da-palmada-texto-deve-seguir-para-o-senado

Projeto prevê que pais que maltratarem os filhos sejam encaminhados a programa oficial de proteção à família e a cursos de orientação.

São Paulo – O Projeto de Lei (PL) 7.672/10, do Executivo, que prevê a proibição do uso de castigos físicos em crianças e adolescentes, foi aprovado nesta quarta-feira (14) pela comissão especial criadapara sua análise na Câmara dos Deputados. O texto daquela que já é conhecida como Lei da Palmada segue agora para o Senado, exceto se houver recurso no plenário.


Câmara aprova Lei da Palmada; texto deve seguir para o Senado

Segundo a relatora, deputada Teresa Surita (PMDB-RR), o projeto prevê que pais que maltratarem os filhos sejam encaminhados a programa oficial de proteção à família e a cursos de orientação, tratamento psicológico ou psiquiátrico, além de receberem advertência. A criança que sofrer a agressão deverá ser encaminhada a tratamento especializado.

A “Lei da Palmada”  busca a reversão de um quadro apontado por profissionais de saúde e educadores que convivem com crianças vitimadas e por pesquisa da Secretaria de Direitos Humanos: 70% dos meninos de rua saíram de casa por causa da violência.

O Brasil já tem legislação que veda o castigo corporal para crianças e adolescentes: o Estatuto da Criança e do Adolescente, a Constituição Federal e a Convenção Internacional dos Direitos da Criança, que já preveem o dever de proteção contra a violência física e psicológica. Porém, não explicita o que é castigo corporal. O Código Civil permite “castigos moderados”, mas não há parâmetro para saber o que seria isso.

Em audiência sobre o tema na Câmara, em novembro, Teresa Surita afirmou que a intenção não é entrar na vida das famílias, mas propor uma política de conscientização do problema e também para a elaboração de políticas públicas que possam atender adequadamente as vítimas da violência.

“Nós temos milhares de crianças que chegam em pronto-socorro, que chegam em hospitais, que foram agredidas dentro de casa, que foram agredidas por um adulto e que não têm o acompanhamento desse atendimento e como tratar essa situação”, destacou a parlamentar.

 Curiosidades na internet

Copa deve mudar férias escolares em 2014

Acesse:http://www1.folha.uol.com.br/saber/1020466-copa-deve-mudar-ferias-escolares-em-2014.shtml

O início do ano letivo de 2014 e as férias escolares do meio do ano deverão ser antecipadas para que alunos de colégios públicos e privados estejam liberados durante a Copa do Mundo, que começa em 12 de junho, informa reportagem de Filipe Coutinho, publicada na Folhadesta terça-feira (a íntegra está disponível para assinantes do jornal e do UOL, empresa controlada pelo Grupo Folha, que edita a Folha).

A proposta será apresentada hoje à comissão especial criada na Câmara para discutir a Lei Geral da Copa.

Pelo texto, o semestre escolar deve começar em 20 de janeiro e acabar até 10 de junho– as aulas retornariam em 21 de julho.

A mudança do ano letivo faz parte da série de medidas alternativas que o governo deve pôr em prática para evitar um colapso no transporte público e ainda será discutida no Ministério da Educação e nos Estados.

Editoria de Arte/Folhapress

Curiosidades na internet

%d blogueiros gostam disto: