Novo termo de uso do Instagram diz que fotos de usuários podem ser vendidas para publicidade

Acesse:http://revistaepoca.globo.com/Ciencia-e-tecnologia/noticia/2012/12/novo-termo-de-uso-do-instagram-diz-que-fotos-de-usuarios-podem-ser-vendidas-para-publicidade.html

A decisão da companhia comprada pelo Facebook causou revolta nos usuários

 

instagram (Foto: Reprodução)Novos Termos de Uso do Instagram causaram revolta entre os usuários. (Foto: Reprodução)

 

A rede de compartilhamento de fotos Instagram fez algumas mudanças em seus Termos de Uso e revoltou os usuários da rede. Em um post em seu blog oficial, a companhia diz que a partir de 16 de janeiro as fotos tiradas por usuários podem ser usadas em anúncios no próprio Instagram e no Facebook, sem necessidade de pedir permissão aos autores. A mudança foi decidida pelo Facebook, que em setembro comprou o Instagram por US$ 1 bilhão. Os usuários descontentes com a novidade estão postando fotos fazendo gestos obscenos e segurando cartazes com os dizeres “Venda isso, Zuckerberg”, em referência ao CEO do Facebook, Mark Zuckerberg.

Entre os itens mais polêmicos está a declaração de que o usuário dá ao Instagram “uma permissão mundial não exclusiva, totalmente paga e livre de royalties” para que a companhia use, modifique e apague as fotografias postadas. Em outro tópico, o Instagram diz que o conteúdo pode ser usado em publicidade sem necessidade de avisar – ou pagar – o autor das imagens. “Para nos ajudar a oferecer conteúdo interessante pago, patrocinado ou promoções, você concorda que empresas ou outras entidades podem nos pagar para exibir o seu nome, imagem, fotos (juntamente com todos os metadados associados), e/ou ações que você faz em relação ao conteúdo pago, patrocinado ou promoções, sem qualquer compensação para você”. Os anúncios que usam fotos de usuários do Instagram também não precisam ser identificados como publicidade.

Com a mudança na política de privacidade, muitos usuários estão deixando a rede. A revistaWired publicou um guia que ensina como baixar suas fotos e deletar sua conta. Aplicativos como o Instaport fazem o download de todas as imagens em um único arquivo compactado. “Depois, basta deletar rapidamente a sua conta e fingir que você nunca ouviu falar do filtro Lo Fi. E procurar outra rede social para compartilhar as fotos de suas refeições e de seus pés com os amigos”, escreveu o autor, Roberto Baldwin.

The Atlantic publicou um artigo em seu site em que diz que é sempre melhor usar um aplicativo pago do que aderir às redes sociais gratuitas. “Companhias como o Instagram precisam se vender porque elas não têm um modelo de negócios sustentável. E, quando elas são vendidas, elas podem ser fechadas ou fazer parte de uma máquina de publicidade como o Facebook”, diz o artigo.

Entre as outras mudanças implementadas está a idade mínima para usar o aplicativo. A partir de janeiro, usuários precisam ter pelo menos 13 anos e os menores de 18, garantir que estão usando o serviço com permissão dos pais ou responsáveis.

E você? Está no Instagram? Pretende seguir os tutorais para baixar suas fotos e dizer adeus à rede?

Curiosidades na internet

Nasa descobre primeiro sistema de dois planetas que giram ao redor de dois sóis

Acesse:http://revistaepoca.globo.com/Ciencia-e-tecnologia/noticia/2012/08/nasa-descobre-primeiro-sistema-de-dois-planetas-que-giram-ao-redor-de-dois-sois.html

O sistema, batizado de “Kepler-47”, é composto por planetas maiores que a Terra

Sistema Kepler 47, com dois planetas girando ao redor de duas estrelas (Foto: NASA/JPL-Caltech/T. Pyle )Sistema Kepler 47, com dois planetas girando ao redor de duas estrelas (Foto: NASA/JPL-Caltech/T. Pyle )

 

Cientistas da Universidade Estadual de San Diego, nos Estados Unidos, anunciaram nesta terça-feira (28) a descoberta do primeiro sistema circumbinário e multiplanetário, no qual mais de um planeta orbita ao redor de dois sóis. A observação faz parte da missão Kepler, da agência espacial americana (Nasa), que busca novos planetas.

A última descoberta “mostra que sistemas planetários podem se formar e sobreviver inclusive no caótico meio ao redor de uma estrela binária”, diz a equipe liderada pelo astrônomo Jerome Orosz.

As duas estrelas do novo sistema, batizado de “Kepler-47”, orbitam uma ao redor da outra a cada sete dias e meio. Uma delas é similar em tamanho ao Sol, enquanto a outra tem um volume três vezes menor e uma luz 175 vezes mais fraca.

Quanto aos dois planetas, o que orbita mais próxima das duas estrelas – algo que realiza a cada 49 dias – é três vezes maior em diâmetro que a Terra, o que o transforma no menor dos que se conhece orbitando em um sistema circumbinário (aquele cujos planetas giram ao redor de duas estrelas) .

O segundo planeta é ligeiramente maior que Urano e demora 303 dias para orbitar os dois sóis de “Kepler-47”. Por isso, considera-se que ele está localizado em uma “área habitável”, ou seja, que tem condições similares à Terra e portanto poderia ter água em sua superfície.

“Embora o (segundo) planeta seja provavelmente um ‘gigante de gás’ e, portanto, não adequado para a vida, seu descobrimento mostra que os planetas circumbinários podem existir, e existem, em zonas habitáveis”, assinalou a universidade.

Até agora haviam sido encontrados quatro sistemas de planetas girando ao redor de duas estrelas (os Kepler-16, 34, 35 e 38), mas este é o primeiro com mais de um planeta.

“Aprendemos que os planetas circumbinários podem ser como os de nosso Sistema Solar, mas com dois sóis”, comentou Joshua Carter, co-autor do estudo e analista do Harvard-Smithsonian Center for Astrophysics.

Curiosidades na internet

Telescópios registram imagem de estrela que está morrendo

Acesse:http://revistaepoca.globo.com/Ciencia-e-tecnologia/noticia/2012/10/telescopis-registram-imagem-de-estrela-que-esta-morrendo.html

O astro NGC 7293, conhecido como Nebulosa da Hélice, está localizado a 650 anos-luz da Terra

nebulosa hélice (Foto: NASA/AP)Imagem capturada por telescópias americanos mostra a estrela anã branca NGC 7293, conhecida como Nebulosa da Hélice. (Foto: NASA/AP)

 

Os telescópios Spitzer e Wise, da agência espacial americana (Nasa), e Galaxy Evolution Explorer (Galex), do Instituto de Tecnologia da Califórnia (Caltech), registraram uma imagem da estrela anã branca NGC 7293, conhecida como Nebulosa da Hélice, que está morrendo.

O astro está localizado a 650 anos-luz da Terra, na Constelação de Aquário. É um exemplo de uma nebulosa planetária, corpos celestes descobertos no século XVIII que receberam essa denominação erroneamente por serem parecidos com planetas gasosos. Nebulosas planetárias são restos de estrelas que um dia se pareceram com o Sol.

Antes de a estrela morrer, seus cometas e possíveis planetas teriam estado em sua órbita de maneira ordenada. Quando a estrela deixou de queimar hidrogênio e explodiu suas camadas exteriores, corpos celestes gelados e planetas externos teriam sido jogados uns contra os outros, levantando uma tempestade de poeira cósmica. O brilho roxo no centro da imagem é uma combinação de registros do disco de poeira que circula a anã branca. Esse pó foi provavelmente lançado por cometas que sobreviveram à morte de sua estrela original

Curiosidades na internet

Pegada de dinossauro é encontrada no “quintal” de um laboratório da Nasa

Acesse:http://revistaepoca.globo.com/Ciencia-e-tecnologia/noticia/2012/08/pegada-de-dinossauro-e-encontrada-em-quintal-de-um-laboratorio-da-nasa.html

O Estudioso de fósseis Ray Stanford descobriu uma marca de 30 centímetros deixada por um nodossauro há mais 100 milhões de anos. No local, funciona um centro de pesquisas da agência espacial americana

A pegada de um nodossauro data de 110 a 112 milhões de anos atrás (Foto: Ray Stanford)A pegada de um nodossauro data de 110 a 112 milhões de anos atrás
(Foto: Ray Stanford)

Não é comum encontrar uma história que relaciona a paleontologia ao espaço – a não ser a teoria de que um possível impacto de asteroides na terra levou à extinção dos dinossauros. No entanto, pegadas desses animais de milhões de anos atrás foram descobertas em terras ocupadas pelo Goddard Space Flight Center, um laboratório de pesquisas espaciais da agência espacial americana (Nasa), que fica no estado de Maryland.

A maior pegada, encontradas por Ray Stanford, um estudioso de fósseis, possui cerca de 30 centímetros de comprimento e é do pé traseiro direito de um nodossauro – um grande herbívoro quadrúpede, que possuía uma couraça protetora nas costas. O Serviço Geológico dos EUA estimou que a marca seja de 110 a 112 milhões de anos atrás.

“Era um dinossauro grande e muito pesado. Pense nele como um tanque de quatro patas”, afirma Stanford em um comunicado da Nasa. “Cientistas espaciais podem caminhar por aqui, e eles estão andando exatamente onde este grande e atrapalhado dinossauro andou há 110 ou 112 milhões de anos”, diz ele.

Outras pegadas, mas de carnívoros menores com três dedos em cada pata, também foram encontradas no mesmo local. Como se trata de terras federais, remover as pegadas indevidamente pode violar até três leis do país. Assim, cientistas da Nasa planejam trabalhar com paleontólogos e com o estado de Maryland para documentar e preservar as pegadas dentro das restrições.

Ray Stanford, paleontólogo que encontrou a pegada, estuda a descoberta (Foto: NASA/Goddard/Rebecca Roth)Ray Stanford, paleontólogo que encontrou a pegada, estuda a descoberta
(Foto: NASA/Goddard/Rebecca Roth)

Curiosidades na internet

Nasa define os primeiros passos e alvo do Curiosity em Marte

Acesse:http://revistaepoca.globo.com/Ciencia-e-tecnologia/noticia/2012/08/nasa-define-os-primeiros-passos-e-alvo-do-curiosity-em-marte.html

Os cientistas vão disparar cerca de 30 jatos de laser na rocha N165, a cerca de 2 metros do robô, em busca de hidrogênio na superfície do planeta. Depois, ele vai se movimentar por aproximadamente 400 metros

A bolinha azul representa o local em que se encontra o Curiosity. A vermelha, até onde ele vai se locomover (Foto: NASA/JPL-Caltech/MSSS/LANL)A bolinha azul representa o local em que se encontra o Curiosity. A vermelha, até onde ele vai se locomover (Foto: NASA/JPL-Caltech/MSSS/LANL)

 

Cientistas da agência espacial americana (Nasa) definiram o primeiro destino do jipe-robô Curiosity na excursão que fará em Marte em busca novas informações sobre o planeta. Além disso, escolheram o primeiro mineral que o explorador vai analisar na superfície. Os dados foram divulgados em uma teleconferência nesta sexta-feira (17).

Neutrons (DAN), um  gerador de nêutros que o Curiosity carrega em uma de suas laterais. Fornecido pela agência espacial russa ao projeto, o DAN é capaz de detectar hidrogênio. A presença de hidrogênio pode significar que há água em forma de gelo ou no subsolo, aumentando a chance de vida no planeta vermelho.
O diretor científico do Curiosity, John Grotzinger, informou que todos os instrumentos do robô continuam em bom estado. “As coisas estão indo bem. Todos os instrumentos que estamos testando estão funcionando e estamos orgulhosos de anunciar que o DAN foi ligado hoje e operou com sucesso”, disse ele.

O primeiro destino do robô é um lugar chamado Glenelg, uma interseção de três tipos de terrenos que causou especial interesse nos cientistas. Eles acham que o local, situado a cerca de 400 metros a leste do robô, pode se tratar de uma plataforma de rocha adequada para a primeira perfuração.

Foi definida também a primeira rocha que o laser do Curiosity vai examinar nos próximos dias. Batizada de N165, a pedra está situada a pouco mais de dois metros do robô.

A rocha N165, a primeira a ser explorada pelo robô (Foto: NASA/JPL-Caltech/MSSS/LANL)A rocha N165, a primeira a ser explorada pelo robô (Foto: NASA/JPL-Caltech/MSSS/LANL)

Um instrumento chamado ChemCam vai disparar cerca de 30 jatos de laser durante dez segundos para aquecer a rocha, até que suas moléculas se transformem em uma bola de fogo. Assim, outros instrumentos do Curiosity vão conseguir analisar os átomos que compõem o mineral.

“Nossa equipe esperou oito longos anos por este momento” disse Roger Wiens, o pesquisador principal da ChemCam. O cientista afirmou ainda que espera poder compartilhar no início da próxima semana os resultados dos primeiros disparos.

Curiosidades na internet

Microsoft já tem pronta versão definitiva do Windows 8

Acesse:http://revistaepoca.globo.com/Ciencia-e-tecnologia/noticia/2012/08/microsoft-ja-tem-pronta-versao-definitiva-do-windows-8.html

O novo sistema operacional da empresa vai ser lançado comercialmente em 26 de outubro
Windows 8 (Foto: Reprodução)

A Microsoft terminou a fase de desenvolvimento de seu próximo sistema operacional, o Windows 8. Em um comunicado divulgado nesta quarta-feira (1º), a companhia informou ainda que o software estará disponível para alguns desenvolvedores e clientes a partir de 15 de agosto.

A entrega da versão definitiva do Windows 8, ou RTM (Release to Manufacturing), é o último passo antes do lançamento do sistema operacional no mercado em 26 de outubro e tem como finalidade dar um tempo de margem às empresas que fabricam produtos vinculados com o Windows para se adaptarem à nova tecnologia.

O software será acessível através das assinaturas MSDN, TechNet, Centro de Serviços de Licenças por Volume (VLSC) e Windows Dev Center, onde se encontrarão as ferramentas necessárias para desenvolver aplicações que possam ser colocadas à venda na Windows Store.

A partir do dia 26 de outubro, os usuários do Windows poderão fazer a atualização do Windows 8 por US$ 39,99. Se um consumidor comprar um PC com Windows 7, poderá atualizá-lo com o Windows 8 Pro por US$14,99. Atualmente, há uma versão de teste do Windows 8 disponível para qualquer usuário no site.

Curiosidades na internet

Telescópio da Nasa registra imagens em alta resolução do Sol

Acesse:http://revistaepoca.globo.com/Ciencia-e-tecnologia/noticia/2012/07/telescopio-da-nasa-registra-imagens-em-alta-resolucao-do-sol.html

Clareza das imagens vai ajudar os pesquisadores a compreender melhor o comportamento
atmosfera solar (Foto: Nasa)Imagem registrada por um telescópio da Nasa mostra o comportamento da superfície do Sol.

Um telescópio a bordo de um foguete lançado pela Nasa, a agência espacial americana, no dia 11 de agosto registrou imagens inéditas em alta resolução da atmosfera de milhões de graus do Sol, chamada corona. A clareza das imagens vai permitir aos pesquisadores compreender melhor o comportamento da atmosfera solar e seu impacto no ambiente espacial da Terra.

Lançado em um foguete de 17 metros de altura no Novo México, nos Estados Unidos, o telescópio tirou 165 imagens durante o voo de pouco mais de 10 minutos. Sua capacidade de registrar uma imagem a cada cinco segundos em uma resolução extremamente alta faz do satélite o provedor de dados científicos sobre o sol mais rápido que qualquer outra nave lançada para observar o Sol na história.

O teste foi considerado valioso pela Nasa para a futura concepção de tecnologias voltadas para satélites ou sondas para exploração de planetas.

Curiosidades na internet