Novo Dropbox permitirá ver conta profissional e pessoal numa só tela

Acesse:http://corporate.canaltech.com.br/noticia/software/Novo-Dropbox-permitira-ver-arquivos-profissionais-e-pessoais-numa-so-tela/

Dropbox

Muitas empresas usam o Dropbox no ambiente corporativo, porém até agora não era possível acessar os arquivos pessoais através da conta profissional. Isso deve mudar muito em breve, mais especificamente a partir de dezembro.

O Dropbox vai permitir associar uma conta pessoal a uma profissional de forma que os arquivos de ambas poderão ser acessados a partir de todos os aplicativos do serviço e pelo site. “Eu não quero ter de carregar dois smartphones”, disse Drew Houston, fundador do Dropbox, durante o evento no qual a novidade foi anunciada.

Inicialmente será lançada uma versão Beta do Dropbox for Business que permitirá a integração dos dois tipos de conta. Somente a partir de 2014 é que a novidade vai ficar disponível para todos. Com isso, será possível ver os arquivos pessoais e profissionais em apenas uma tela.

Os administradores de TI das empresas poderão ver apenas as atividades dos funcionários que forem realizadas na conta profissional, mas não na pessoal e caso alguém seja desligado ou troque de emprego, as contas simplesmente são desvinculadas.

Atualmente, o Dropbox é usado por cerca de quatro milhões de empresas e existem mais de 200 milhões de usuários da versão pessoal.

Curiosidades na internet

ASUS anuncia MemoPad e outros novos produtos no Brasil

Acesse:http://canaltech.com.br/noticia/asus/ASUS-anuncia-novos-produtos-no-Brasil/

Asus MemoPad

Em evento realizado em São Paulo, a ASUS fez o lançamento oficial de sua nova linha de notebooks, netbooks e tablets. Entre os mais aguardados está o MemoPad, tablet de entrada de 7 polegadas desenvolvido para competir com os modelos nacionais que temos atualmente com um preço sugerido de R$ 699. Trazendo um processador VIA de 1 GHz, 1 GB de memória RAM e tela com resolução de 1024×600, o produto se mostrou bastante interessante, e publicaremos um hands-on exclusivo a seguir.

Na área de notebooks com telas sensíveis ao toque, que a ASUS começou a produzir localmente para diminuir seu custo final, serão três modelos da linha VivoBook:

  • Vivobook S200E, modelo de 11,6 polegadas semelhante ao que foi testado aqui no Canaltech, com o preço sugerido de R$ 1.499.

S200E

  • Vivobook S400CA, modelo de 14 polegadas equipado com processadores Pentium, Core i3 ou Core i5 e 4 GB. Os preços variam entre R$ 1.649 até R$ 2.099.

S400CA

  • Vivobook U38N: ultrafino equipado com um processador AMD Fusion A8 de quatro núcleos, 6 GB de memória RAM e tela de 13,3 polegadas com resolução Full HD. Ao contrário dos modelos acima, o U38N é um modelo importado com um preço sugerido de R$ 3.999.

Os três modelos anunciados possuem dimensões de Ultrabooks, mas não podem ser considerados como tal pois não possuem um drive SSD. No caso do U38N, além da ausência do SSD, um modelo com processador AMD não não pode ser considerado como tal. Todos os produtos mostrados possuem sistema de som SonicMaster e têm acesso à ASUS Store, um programa que funciona de forma muita similar ao Skydrive e Dropbox com 32 GB de armazenamento na nuvem por 3 anos.

ASUS Webstore

Ficamos frustrados de não ver o Taichi em exposição ou qualquer informação oficial sobre ele, e a justificativa da empresa é que testes ainda estão em andamento para ver a reação do público. O estranho é que este produto – uma mistura de tablet e notebook – está sendo vendido na Fast Shop há tempos por R$ 5.999.

Curiosidades na internet

Criador do Megaupload diz que oferecerá de graça 50 Gbytes de armazenamento on-line

Acesse:http://www1.folha.uol.com.br/tec/1216760-criador-do-megaupload-diz-que-oferecera-de-graca-50-gbytes-de-armazenamento-on-line.shtml

 Kim Dotcom, criador do Megaupload, anunciou pelo Twitter, nesta quinta-feira (17), que seu novo serviço de armazenamento on-line, o Mega, vai oferecer 50 Gbytes de armazenamento gratuito.

A quantidade é bem maior que a oferecida de graça por serviços concorrentes, como o Dropbox (2 Gbytes) e o Google Drive (5 Gbytes).

Simon Watts – 29.fev.12/Reuters
O fundador do Megaupload, Kim Dotcom, fala com a imprensa na Nova Zelândia
O fundador do Megaupload, Kim Dotcom, fala com a imprensa na Nova Zelândia

Segundo o empresário, o serviço será lançado neste sábado (19). “Faltam dois dias para o #Mega. Mais dois dias até o governo dos EUA falhar e a inovação vencer. Mais dois dias. RT”, escreveu Dotcom na rede social.

Em janeiro de 2012, Dotcom foi detido em sua mansão nos arredores de Auckland (Nova Zelândia), com outros três diretores do Megaupload em uma operação policial internacional que incluiu o fechamento do site de downloads na internet e detenções na Europa.

Ele foi solto em fevereiro, após pagamento de fiança.

Curiosidades na internet

Malware inovador para Android usa sistema de ‘múltiplos estágios’

Acesse:http://idgnow.uol.com.br/mobilidade/2012/07/12/malware-inovador-para-android-usa-sistema-de-multiplos-estagios/

Aplicativos maliciosos foram encontrados na loja online e eram disseminados por meio de um app secundário, instalado após download

Pesquisadores em segurança da empresa de antivírus Symantec identificaram dois malwares em aplicativos do Google Play, que utiliza um sistema de entrega de vírus em múltiplos estágios, para que não fossem facilmente identificados.

Os apps, que já foram removidos pelo Google, se disfarçavam de jogos: “Super Mario Bros.” e “GTA 3 – Moscow city.”

“Ambos foram colocados no Google Play em 24 de junho e passaram a gerar uma média de 50 mil e 100 mil downloads”, disse o pesquisador em segurança da Symantec, Irfan Asrar, na terça-feira (10/7), em um post no blog oficial.

Uma vez instalados, os aplicativos baixavam um pacote adicional de uma conta do Dropbox chamado de “Activator.apk” e solicitava aos donos dos celulares que o instalassem.

O fato de os vírus serem entregues em múltiplos aplicativos talvez seja a causa para que eles tenham ficado tanto tempo no Google Play sem que fossem identificados, segundo Asrar.

No começo do ano, o Google começou a usar escaneamento automático chamado de Bouncer, para detectar malwares no Google Play. O Bouncer emula um ambiente Android e roda todos os aplicativos publicados, monitorando atividades suspeitas.

No entanto, baixando o app secundário de um servidor de desenvolvimento e solicitando que  usuário o instale, não significa que seja um malware.

Essa não é a primeira vez que crackers utilizam múltiplos aplicativos para produzir um malware. O Android.Lightdd e o Android.Jsmshider, descobertos em 2011, baixavam componentes adicionais depois da instalação inicial.

Segundo Asrar, há uma série de vantagens em utilizar esse esquema para disseminar vírus. Primeiro, o app malicioso inicial não precisa exibir uma lista extensa de permissões que possam deixar os usuários desconfiados.

Depois, se o app inicial for baixado do site oficial do Android, o Google Play, é mais provável que o usuário pressuponha que o aplicativo adicional também tenha vindo da mesma fonte.

A Symantec identificou os dois novos malwares como Android.Dropdialer. Segundo Asrar, a equipe de segurança do Android removeu imediatamente a ameaça depois de serem notificados pela empresa de antivírus.

Curiosidades na internet

Google Drive é ao vivo com 5GB de armazenamento gratuito e Hookup Google Docs

Acesse:http://techcrunch.com/2012/04/24/google-drive-is-live/

Agora você pode experimentar o Google Drive, concorrente do Google Dropbox,  em drive.google.com.

UPDATE – O aplicativo já está disponível para download e eu instalei ele, criando uma pasta no meu computador que funciona como uma área de sincronização GDrive. Todo o meu Google Docs apareceu como “ícones” na pasta.

E eu era capaz de arrastar arquivos do meu PC.

Os arquivos que eu adicionei para a pasta local apareceu na interface web instantaneamente.

Como você pode ver, a funcionalidade funciona como o esperado e foi quase perfeita. As contas gratuitas obter 5GB de espaço e você pode atualizar para o de 25GB por US $ 2,49 por mês. Cento gigabytes de armazenamento pode ser adquirido por US $ 4,99 por mês, e 1 TB será fixado de volta $ 49,99 mensal. Atualizando para uma conta paga também irá aumentar o espaço de armazenamento disponível em sua conta do GMail para 25GB. Os documentos que aparecem na pasta do computador são realmente liga para o Google Docs, que abre uma janela separada do navegador para edição. Por exemplo, este é o conteúdo de um arquivo GDOC no meu PC.:

{“Url”: “https://docs.google.com/document/d/KcW2w08Xzzhz-w0/edit”, “resource_id”: “documento: 1s_nQOoMtLz-w0”}

Nenhum texto é armazenado no arquivo GDOC real..

Como um bônus, o Google acaba de anunciar a disponibilidade de 10 GB de armazenamento no Gmail, a partir do 7 GB padrão “para comemorar o lançamento de hoje da unidade de Google.”

Obs.: Caso haja erros de português e de concordância são devido a este texto ter sido traduzido “automaticamente” pelo serviço de tradução on-line gratuito que traduz instantaneamente textos e páginas da web.

Curiosidades na internet

LogMeIn se prepara para enfrentar o Dropbox e Box com o lançamento do Cloud Storage Serviço Cubby

Acesse:http://techcrunch.com/2012/04/12/logmein-prepares-to-take-on-dropbox-box-with-launch-of-cloud-storage-service-cubby/

cubby caixas

LogMeIn , a empresa mais conhecido por suas ferramentas de acesso remoto, é hoje o lançamento do seu serviço de armazenamento própria nuvem, como uma alternativa para aqueles de Dropbox ou Caixa , por exemplo.Com ” Cubby “, como é chamado, os usuários podem compartilhar arquivos entre Macs, PCs, iPads, iPhones, ou dispositivos Android.

A diferença entre algumas das ofertas de nuvem e outras do novo serviço é assim que funciona: ao invés de ter que copiar os arquivos para uma pasta diferente, Cubby permite que você mantenha sua estrutura de arquivo existente, permitindo que você “nuvem” habilitar as pastas que você quer sincronizados.

Além disso – e este pode ser um dos melhores pontos de venda Cubby – tudo peer-to-peer sincronização é gratuito. Ou seja, ele não conta contra o limite do serviço de armazenamento de 5 GB (atualmente em beta, com mais opções para chegar na versão pública). Então, se você apenas deseja que seus arquivos estejam disponíveis em todos os seus dispositivos, sem guardar uma cópia extra na nuvem, que não custa nada. Soa como uma espécie de iCloud multi-plataforma.

Na verdade, risque isso. Desde iCloud não requer que você instale um aplicativo separado para acessar seus arquivos sincronizados, Cubby realmente soa mais como o Live Mesh da Microsoft , um serviço de arquivo sincronização inovador que, infelizmente, nunca (apesar de não surpreendentemente) fui em qualquer lugar.

Para aqueles que necessitam de maior controle sobre a sincronização, Cubby também permite configurar quais arquivos ou pastas são sincronizados onde. Assim, por exemplo, se você não quer que alguns de seus arquivos pessoais aparecendo em seu computador de trabalho, você pode impedir que isso aconteça, ainda tê-los aparecer no seu telefone móvel.

As pastas podem ser compartilhadas com amigos, como é típico.

Suporte móvel estiver ativado através de aplicativos disponíveis agora nos iTunes e Android App Stores.

Entretanto, para usuários de desktop, há um aplicativo cliente de download para instalar. Para “nuvem-permitir” uma pasta particular, você tem que carregar o app em seguida, navegue para selecionar a pasta, ou arrastar e soltar sobre a pasta. Uma opção que faz Cubby disponível a partir do menu do botão direito também foi recentemente adicionado, mas só está disponível no Windows por enquanto.

Há também um padrão “Meu Cubby” pasta disponível, para pessoas que preferem uma experiência mais Dropbox-like, e não se preocupam com a estrutura do arquivo.

Quanto à forma como a tecnologia realmente pilhas até em termos de facilidade de uso, design, estabilidade, etc, é muito cedo para dizer. O beta só ficou disponível esta manhã para testes, por isso precisa de hands-on mais tempo antes de podermos dar-lhe um “sim” ou “não.” Mas mesmo se LogMeIn tinha construído algo grande, Box, Dropbox e até mesmo o Google Docs, são muito mais à frente em termos de adoção pelo usuário, conhecimento da marca e fazer uma incursão no mercado corporativo.

LogMeIn, porém, tem um bom tamanho base de usuários de negócios para comercializar a Cubby, dadas as suas ofertas de produtos, que incluem ferramentas para suporte remoto, acesso remoto e administração remota. Que pelo menos lhe dá uma chance de lutar, mais do que alguns de inicialização fase inicial tentando tirar os líderes mais estabelecidos.

A empresa também aponta que ele construiu Cubby em cima de sua própria nuvem, não AWS, que alega lhe dá vantagens de custo e benefícios de segurança.

As inscrições para Cubby estão sendo aceitas aqui na homepage da empresa . A versão beta é gratuita, e LogMeIn ainda não definiu os preços para o lançamento público.

Obs.: Caso haja erros de português e de concordância são devido a este texto ter sido traduzido “automaticamente” pelo serviço de tradução on-line gratuito que traduz instantaneamente textos e páginas da web.

Curiosidades na internet

MS Office App CloudOn Ramps Up Produtividade no iPad com caixa e suporte ao Adobe Reader

Acesse:http://techcrunch.com/2012/04/10/ms-office-app-cloudon-ramps-up-productivity-on-the-ipad-with-box-and-adobe-reader-support/

apptou

CloudOn , um aplicativo de produtividade móvel para o iPad que permite aos usuários acessar os documentos do Microsoft Office na nuvem, está estreando uma nova versão de seu serviço por meio da integração com o Adobe Reader, Caixa e Dropbox.

CloudOn objetivo é permitir que usuários facilmente criar, editar, compartilhar e salvar seu trabalho usando apenas o seu iPad. O aplicativo se conecta ao Microsoft Office (a empresa licenciou a tecnologia da Microsoft), dando aos usuários acesso a seus documentos do Office e recursos, incluindo o controle de alterações no Word, manipulando tabelas dinâmicas no Excel e apresentações do PowerPoint no modo de visualização apresentação completa. Os usuários também podem visualizar, editar ou criar gráficos, fórmulas de inserção, alteração de formatação, verificação ortográfica, ou inserir comentários em qualquer Microsoft Word, Excel, ou PowerPoint.

CloudOn 2.0 agora oferece acesso a conteúdo na caixa ou Dropbox. Usuários com caixa existente ou contas Dropbox pode entrar a partir do aplicativo, e, em seguida, abrir, criar, editar, compartilhar e salvar automaticamente seus documentos. Versão 2.0 também fornece Adobe Reader para ler PDFs.

E os usuários têm acesso a um visualizador universal para qualquer arquivo, desde imagens brutas Photoshop para arquivos de imagem todos os dias, incluindo: PNG, JPEG e GIF. Além disso, os usuários podem abrir e enviar e-mails com anexos sem sair do aplicativo.

Como o iPad começa a ter uma maior presença na empresa e no espaço produtividade, CloudOn viu engajamento decolar. O aplicativo, que lançou em janeiro, foi visto um milhão de downloads em três meses, e tem visto de 4 milhões de arquivos editados, diz Milind Gadekar.

Claro, há a questão de saber se a Microsoft irá trazer oficialmente o Office para o iPad com um aplicativo dedicado. Mas CloudOn está olhando para expandir além Microsoft. Embora inicialmente lançado como um companheiro iPad para o Microsoft Office, o objetivo eventual CloudOn é mobilizar um número de aplicações de produtividade e torná-los disponíveis no IPAD. “Nós vamos ser muito mais do que entregar o Microsoft Office no iPad”, acrescenta.

Obs.: Caso haja erros de português e de concordância são devido a este texto ter sido traduzido “automaticamente” pelo serviço de tradução on-line gratuito que traduz instantaneamente textos e páginas da web.

Curiosidades na internet