Brasileiros usam celular para acessar a internet em filas de espera e no banheiro

Acesse:http://www1.folha.uol.com.br/tec/1138569-brasileiros-usam-celular-para-acessar-a-internet-em-filas-de-espera-e-no-banheiro.shtml

Entre os usuários de smartphone que usam o aparelho para acessar a internet no Brasil, 84% o fazem enquanto esperam um atendimento, e 38%, quando estão no banheiro.

É o que diz o estudo Especial Mobile, realizado pela sociedade Ibope Nielsen Online. Ele mostra ainda que 42% dos consultados entra na internet por meio dos telefones celulares no trabalho e 28% enquanto conversa com os amigos.

Segundo o Ibope, os smartphones estão cada vez mais presentes na vida dos brasileiros e por isso 59% admitiram que os usam quando estão de acompanhante no automóvel e praticamente a mesma proporção, 58%, recorre a eles no transporte público.

A enquete sobre os hábitos relacionados com a comunicação móvel foi realizada com 4.600 pessoas entre os dias 25 de abril e 2 de maio, depois que outro estudo mostrou que 84% dos habitantes das 11 maiores regiões metropolitanas do país têm telefone celular e 16% deles contam com smartphones.

Em relação ao motivo dos acessos móveis, 87% dos consultados disseram que usam o telefone para consultar o e-mail, 79% para buscar informações e 77% para conectar-se às redes sociais.

Além disso, 52% dos indagados acessam a internet pelo celular para ler notícias, 40% para escutar música, 38% para acessar serviços bancários, 34% para consultar o estado do tempo e 25% para divertir-se com jogos.

Curiosidades na internet

96% rejeitam criação de novo imposto para Saúde, aponta CNI

Acesse:http://www1.folha.uol.com.br/poder/1033391-96-rejeitam-criacao-de-novo-imposto-para-saude-aponta-cni.shtml

A maioria da população é contra a criação de novos impostos para melhorar a Saúde no Brasil. Segundo pesquisa da CNI (Confederação Nacional da Indústria), divulgada nesta quinta-feira (12), 96% dos entrevistados não querem um novo imposto para a área, apesar de 95% acreditarem que o setor precisa de investimentos.

As informações são da pesquisa “Retratos da Sociedade Brasileira: Saúde Pública” e mostram ainda que 61% dos entrevistados reprovam o sistema público de saúde brasileiro.

Para 82% dos entrevistados, o governo deve acabar com a corrupção para obter mais recursos para a área. Outra solução, apontada por 53% das pessoas, é a redução de desperdícios. Somente 18% da população acredita que seja necessário transferir recursos de outras áreas para o setor.

De acordo com o estudo, o principal problema do sistema de saúde é a demora no atendimento, apontado por 55% dos entrevistados. Em seguida, está a falta de equipamentos e de unidades de saúde, indicado por 10% das pessoas, e a falta de médicos, indicado por 9% da população.

Segundo a pesquisa, esses problemas estão ligados, pois a demora no atendimento em hospitais e postos de saúde se deve, principalmente, à falta de equipamentos e de médicos. “Para a população, no entanto, é o resultado final –a demora para ser atendido– que aparece como o principal problema”, explica o estudo.

Para melhorar a situação, 57% dos entrevistados dizem que é preciso aumentar o número de médicos. Outros 54% afirmam que o governo deve equipar melhor os hospitais públicos e os postos de saúde. A terceira ação, assinalada por 30% dos brasileiros, é o aumento de salário para os médicos.

DESAFIOS

A população acredita ainda que a saúde não apresentou melhora nos últimos três anos, segundo 85% da população. Para 43% dos entrevistados, houve piora na saúde pública no período.

O estudo da CNI aponta ainda que, nos últimos 12 meses, dos entrevistados que fizeram algum tratamento de saúde, 79% usaram a rede pública. O serviço público recebeu de seus usuários nota média de 5,7, em uma escala de zero a dez. Conforme a pesquisa, quanto maior a nota, melhor o serviço.

Na outra ponta, os hospitais particulares receberam nota média de 8,1 de seus usuários.

Os hospitais públicos são os principais fornecedores de serviços de saúde para 68% da população enquanto a rede privada é usada de forma exclusiva por apenas 10% dos brasileiros.

Segundo o levantamento, a procura por hospitais e clínicas particulares está diretamente relacionada à propriedade de um plano de saúde. Entre os entrevistados que usam somente o serviço privado, 91% têm plano de saúde. Entre os que utilizam apenas a rede pública de saúde, só 1% têm plano de saúde.

O estudo revela ainda que 95% dos entrevistados concordam com a oferta gratuita de serviços de saúde. Mesmo assim, 68% consideram injusto todos pagarem pelo sistema independentemente do uso da rede pública de saúde.

A pesquisa foi feita pela CNI em parceria com o Ibope. Foram ouvidas 2.002 pessoas em 141 municípios entre os dias 16 e 20 de setembro de 2011. A margem de erro da pesquisa é de dois pontos percentuais e o grau de confiança é de 95%.

Curiosidades na internet