AUDI APRESENTA CARRO COM FARÓIS FUTURISTAS QUE UTILIZAM LASERS E LEDS [VÍDEO]

Acesse:http://noticias.seuhistory.com/audi-apresenta-carro-com-farois-futuristas-que-utilizam-lasers-e-leds-video

Audi Sport Quattro Laserlight | Notícias | The History Channel

Não foram só os gadgets que chamaram atenção na Consumer Electronics Show, maior feira de tecnologia do mundo que acaba de acontecer em Las Vegas. Uma das inovações que mais brilhou na CES 2014 foi apresentada pela Audi.

O Audi Sport Quattro Laserlight é um carro conceito equipado com faróis que utilizam lasers e LEDs, em uma combinação que promete mais visibilidade e segurança, tanto para os condutores quanto para os outros motoristas.

O Laserlighr inclui uma câmera que detecta carros vindo no sentido contrário, diminuindo automaticamente o seu facho de luz. A distância iluminada de 500 metros faz o alcance ser duas vezes maior que os melhores LEDs da atualidade.

A novidade, segundo o chefe de inovações em iluminação da Audi, está pronta para entrar nas linhas de montagem dos melhores modelos da fabricante.

Assista ao vídeo e veja como funciona a nova tecnologia

 Curiosidades na internet

Empresário precisa de US$ 950 mil para criar hologramas em tamanho real

Acesse:http://www.tecmundo.com.br/tecnologia/42485-empresario-precisa-de-us-950-mil-para-criar-hologramas-em-tamanho-real.htm

Enviado por Fabio Maia Vital

Companhia chamada Provision3DMedia já consegue criar projeções de três a 52 polegadas e outras que interagem com as pessoas.

Empresário precisa de US$ 950 mil para criar hologramas em tamanho real

(Fonte da imagem: Reprodução/Kickstarter)

Ao acessar o Kickstarter, site em que pessoas hospedam projetos para atrair investimento, é normal conferir empresas que precisam de 50 mil ou até 100 mil dólares. No entanto, a Provision3DMedia precisa de muito mais dinheiro do que isso e está tentando angariar a “bagatela” de US$ 950 mil (cerca de R$ 1,9 milhão).

Contudo, um “pedido” tão alto tem um objetivo bem interessante: a criação de hologramas em tamanho real — ou seja, criações como aquelas vistas em filmes de ficção científica, sendo “Star Wars” e “Eu, Robô” bons exemplos. Por enquanto, a companhia já consegue trabalhar com criações que vão de três até 52 polegadas.

O motivo de tanta grana…

Além de conseguir criar pequenas imagens em três dimensões com um aparelho chamado HoloVision, a Provision3DMedia também consegue produzir um tipo de holograma que é capaz de interagir com outras pessoas. Com isso, dá pra perceber que a empresa tem experiência na sua área e é capaz de construir produtos interessantes.

No entanto, para que um holograma em tamanho real possa ser desenvolvido, é necessário construir um novo tipo de iluminação — ou seja, não há como continuar utilizando lasers. Além disso, o CEO da empresa, Curt Thornton, alegou que a companhia vai realizar testes até que os resultados sejam satisfatórios, sendo que tudo isso custa bem caro.

Se você ficou interessado pelo projeto e talvez tenha intenção de doar algum dinheiro, clique aqui para acessar a página dele no Kickstarter. Será que a companhia vai demorar muito tempo para conseguir botar a mão nos US$ 950 mil?

Curiosidade na internet

Seu tablet poderá ser seu novo motorista, literalmente!

Acesse: http://www.jornalciencia.com/tecnologia/industrial/2452-seu-tablet-podera-ser-seu-novo-motorista-literalmente

A utilização de pilotos automáticos já é uma realidade para algumas funções dos carros mais modernos.

 Tais carros são capazes de manter sua velocidade, avisar sobre possíveis portas abertas ou cintos mal afivelados, dentre outras funções. E são várias as utilidades dos produtos da Apple. Um iPad, por exemplo, é capaz de anotar recados, fazer contas, reconhecer sua voz, fazer sua contabilidade, interagir com seu refrigerador, acessar seu e-mail, fazer ligações e, agora, também é capaz de interagir com seu carro.

Não é de hoje que os celulares e os tablets podem ser conectados a carros para se utilizar o viva voz em telefonemas e assim, evitar multas e acidentes. A novidade dessa vez é que seu tablet irá dirigir para você.

A nova tecnologia baseia-se no já utilizado GPS. Através de técnicas de robótica, engenheiros da Universidade de Oxford, utilizaram um carro elétrico da marca Nissan, modelo Leaf, para demonstrar o novo sistema de direção autônoma. O sistema baseia-se em utilizar um iPad, um computador, sensores de estacionamento, câmeras e lasers embutidos que guiem o carro sem a necessidade de um condutor.

Nesse caso, o motorista limita-se a acionar o freio caso queira que o carro retorne para o comando manual. Ligado a um computador no porta malas do carro, um iPad fica no painel procurando as melhores rotas pelas quais o carro deve seguir.

Essa tecnologia automatizada permite que o GPS avise quando reconhecer algum caminho e assim o motorista pode optar por ativar ou não o piloto automático. Assim os aparelhos assumirão a navegação e o condutor pode relaxar enquanto as máquinas fazem todo o trabalho.

Uma limitação do sistema no Brasil seria a cobertura do satélite do GPS que ainda não cobre muitas partes do país. Assim, em certos locais a condução dependerá totalmente do motorista já que o iPad não reconhecerá a rota.

.Nos Estados Unidos demonstrações e competições de carros que se guiam sem condutores são feitas geralmente em estacionamento e espaços controlados. Porém, essas medidas são mais relacionadas à segurança do que a lei, já que Bryant Walker Smith, professor da Universidade de Stanford também confirma que nos EUA não há leis que proíbam a utilização de veículos autônomos.

Agora resta saber se essa tecnologia será aceita pelas normas de trânsito brasileiras. Pois, é possível que tecnologias robóticas guiem carros com muito mais segurança do que muitos motoristas, mas sempre há a possibilidade de falha. E nesse caso a lei ainda não prevê quem será o culpado pelo acidente.

Curiosidades na internet

Dermapen é a nova mania nos consultórios dermatológicos

Acesse:http://glo.br.msn.com/issue_11_27_2012.aspx?glodl=beauty_article_254893078

Em Nova York, faz sucesso a clínica do cirurgião plástico Jon Turk. A estilista Amália Spinardi testou o método e adorou

  • Amália Spinardi

    Conteúdo da Harper’s Bazaar

    A ideia de um tratamento que estimula a produção de colágeno, melhora a textura e a luminosidade da pele e faz isso sem cortes ou pontos me seduziu logo de cara. A lista de benefícios do Dermapen ainda inclui a reducão de cicatrizes e poros.

    O aparelho é uma espécie de caneta com 11 microagulhas perfura, automaticamente, a superfície da pele durante 20 minutos. Ao mesmo tempo, é aplicado um sérum com substâncias indicadas para as necessidades de cada um – pode ser vitamina C ou ácido hialurônico, por exemplo –, que chegam mais rápido e mais fundo nas camadas de pele do rosto – e esse é o goal do Dermapen. De 0 a 10, diria que o grau de dor fica na casa 6. Em volta dos olhos e da boca pode ser mais incômodo e a dor chega a 7.

    A recomendação é repetir o procedimento quatro vezes, com intervalos de até quatro semanas entre eles. Especialistas afirmam que o Dermapen não substitui cremes ou lasers. O ideal é unir todos esses tratamentos para conquistar o melhor resultado.

    O incômodo valeu a pena. Dois dias depois, ouvi de muitas amigas que meu rosto estava “glowing”. Além da textura renovada, senti a pele com mais tônus e um lifting leve. E a linha conhecida como ‘bigode chinês’ ficou preenchida naturalmente. Boa solução para quem, como eu, queria levantar a expressão sem precisar ficar refém dos preenchimentos ou cirurgias.

    Curiosidades na internet

%d bloggers like this: