És tudo que me cinge

Da série “Poesias encontradas na lixeira” (e que não mereciam ter ido para o lixo).

És tudo que me cinge Hoje

Meu amor, minha vida

Calhou de me dar a vontade

De escrever uma despedida

Que depois de duas garrafas de vinho

Parece-me a única avenida

Ainda que seja um beco sem saída

Ou trilhos que levam-me ao nada
Há tempos não […]

És tudo que me cinge

2 comentários sobre “És tudo que me cinge

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.