Pix tem novidades para 2023; confira as mudanças que já estão valendo

O PIx ganhou o gosto dos brasileiros como poucos esperavam. O sistema eletrônico de transação registrou recentemente 100 milhões de transações num único dia, um recorde.

Em 1º de dezembro do ano passado, o Banco Central alterou as regras de utilização do Pix, sistema de pagamentos instantâneo criado pela autarquia. O foco das mudanças foram os limites de valor para as transações e de acordo com o BC. As novas regras entram em vigência a partir do dia 2 de janeiro de 2023.

A ideia por trás das alterações, segundo a instituição, é simplificar as regras, aprimorar a experiência do usuário, mas ainda manter “o atual nível de segurança”. A partir delas, por exemplo, será mais fácil o pagamento de salários e pensões pelo Pix, e também o recebimento de quantias por correspondentes bancários, como casas lotéricas.

Confira as mudanças

Fim do limite por transação: A partir de hoje, o Pix deixa de ter um limite individual por transação, passando a valer apenas os limites diários por período (diurno ou noturno). Dessa forma, o cliente poderá transferir de uma vez todo o limite do período ou fazê-lo em diversas vezes. As regras para o cliente personalizar os limites do Pix não mudaram. As instituições financeiras terão de 24 a 48 horas para acatar a ampliação dos limites e deverão aceitar imediatamente os pedidos de redução.

Flexibilização do limite noturno: Até agora, o período noturno, em que os limites de transferência são mais baixos, começavam às 20h e iam até as 6h do dia seguinte. Com a mudança, o correntista pode escolher se o período noturno começará às 22h, terminando às 6h.

Pix Saque e Troco: Aumento dos valores disponíveis nas modalidades. Até agora, era possível sacar ou receber como troco R$ 500 via Pix durante o dia e R$ 100 à noite. As quantias passaram para R$ 3 mil no período diurno e R$ 1 mil no período noturno.

Transferências a empresas: BC retirou limite para transferências a contas de pessoas jurídicas pelo Pix. Caberá a cada instituição financeira determinar o valor máximo.

Compras: Os limites das operações Pix com finalidade de compra passarão a ser iguais aos da Transferência Eletrônica Disponível (TED). Antes, eram atrelados aos limites dos cartões de débito.

Aposentadorias e pensões: Tesouro Nacional poderá pagar aposentadorias, pensões e salários ao funcionalismo por meio de conta-salário associada ao Pix. Até agora, o PagTesouro, sistema da Secretaria do Tesouro Nacional que permite pagamentos pelo Pix, estava disponível apenas para receber taxas e multas, substituindo a Guia de Recolhimento à União (GRU).

Correspondentes bancários: O BC facilitará o recebimento de recursos por correspondentes bancários por meio do Pix. Cada correspondente bancário poderá ter uma conta em seu nome para movimentação de valores relativos à prestação de serviços, desde que usada apenas para receber recursos. Todas essas regras valem a partir de hoje (2). Na instrução normativa editada em dezembro, o BC estabeleceu que, a partir de 3 de julho de 2023, as instituições financeiras estarão obrigadas a oferecer, no aplicativo associado ao Pix, uma funcionalidade para o cliente gerir os limites e personalizar o início do horário noturno. A maioria das instituições já oferece o recurso aos usuários, de forma facultativa.

Novas funções para 2023

Em 2023, o Banco Central promete novidades na ferramenta. Atualmente, o Pix já pode ser usado para pagar boletos ou substitui-los com as funções QR Code ou “Copia e Cola”. O Pix Automático, uma das novidades que devem ser lançadas, permitirá aos usuários programar pagamentos recorrentes como contas de luz, água, telefone e internet, assim como se faz hoje com a conta corrente.

A expectativa do BC é aumentar a competição do Pix com os cartões de crédito e débito no pagamento de serviços como streaming, academias e até transporte e delivery contratados como Uber e iFood.

Outra função que vem sendo trabalhada pelo Banco Central é o Pix Internacional, que poderá permitir transações instantâneas entre usuários no Brasil e pessoas e empresas em outros países. O principal entrave ainda é a conciliação de diferentes aparatos legais.

Pix tem novidades para 2023; confira as mudanças que já estão valendo