i-Real: o futuro dos veículos pessoais chegou! Veja o vídeo e surpreenda-se

Acesse:http://noticias.seuhistory.com/i-real-o-futuro-dos-veiculos-pessoais-chegou-veja-o-video-e-surpreenda-se

O i-Real está aqui e com ele a Toyota inaugura uma nova era no caminho de um mundo menos tóxico e poluído. O i-Real tem uma proposta ambiciosa que, segundo seus criadores, pode ser a chave para um futuro livre das emissões tóxicas causadas pelo transporte urbano. Pequeno, moderno e eficiente, o i-Real parte da ideia do transporte para apenas uma pessoa, a partir da interação do movimento do piloto. Graças ao seu desenho ergométrico, o motorista pode manobrar, virando para a esquerda ou direta, com uma simples inclinação de seu próprio corpo.

O carro <http://seuhistory.com/programas/louco-por-carros.html> é movido a eletricidade, sua bateria garante uma autonomia de até 30 quilômetros e pode ser carregada em qualquer tomada. O veículo foi programado para duas opções de condução: o modo urbano e o de distâncias maiores. Na primeira, pode chegar a 6 km/h, ao adotar a posição vertical, reduzindo a distância entre os eixos para movimentar-se em zonas de pedestres. Na segunda opção, o carro toma uma posição horizontal, com mais estabilidade. Nesse modo, o automóvel carro pode alcançar até 30km/h.
Um poderoso sistema de sensores monitora constantemente o movimento de pessoas e outros veículos ao redor do i-Real. Utilizando um moderno sistema de alerta visual e sonoro, ele mantém o motorista; informado sobre todo e qualquer movimento a sua volta.

Curidades na internet

ASSISTA: Cientistas desenvolvem eletricidade sem fio que logo estará em nossas casas

Acesse:http://noticias.seuhistory.com/assista-cientistas-desenvolvem-eletricidade-sem-fio-que-logo-estara-em-nossas-casas

Desde a mais tenra infância, a Dra. Katie Hall sonha com eletricidade. Atualmente, a garotinha fascinada com as descobertas sobre eletroestática de Nikola Tesla ocupa a direção da WiTricity, uma moderna empresa especializada em desenvolvimento de eletricidade sem fio baseada em campos magnéticos.
.
Nikola Tesla desenvolveu seu projeto sobre torres eletroestáticas em 1891, mas seu invento foi preterido em função de outros interesses.  Atualmente, as bobinas de fio elétrico desenvolvidas pela WiTricity representam uma questão de justiça histórica. Cada vez que uma tomada é conectada à base, um campo magnético é produzido. Quando outra bobina se encontra em proximidade a este campo, uma carga elétrica é gerada, mesmo sem a presença de cabo. O que ocorre é uma transferência de energia sem fio. O método se assemelha bastante ao utilizado pela tecnologia Wi-Fi.
.
A empresa demonstrou que seus equipamentos podem transmitir energia para aparelhos portáteis, televisores e lâmpadas de luz com a adição de uma bobina de ressonância magnética. No momento, a empresa está desenvolvendo um carregador sem fio para veículos elétricos.
.
No futuro, existirão aplicativos implantados sob a pele para carga de aparelhos, afirmam os cientistas. De qualquer forma, o desafio atual é aumentar a potência das bobinas de ressonância para gerar campos magnéticos de maior alcance. Ou seja, gerar mais eletricidade a uma distância maior ainda.
.

Curiosidades na internet

GVT tem quase 500 vagas abertas pelo Brasil

Acesse:http://olhardigital.uol.com.br/pro/noticia/40009/40009

(Foto: Logo)

A GVT procura 489 profissionais nas regiões Centro-Oeste, Nordeste, Sudeste e Sul para ampliar seu quadro de auxiliares, instaladores, reparadores e supervisores de manutenção e instalação. Os interessados devem cadastrar o currículo no site da operadora.

“Nos concentramos em identificar potenciais e talentos humanos que hoje são considerados imprescindíveis para o sucesso e sustentabilidade do capital intelectual de uma organização”, comenta Juliana Lopes, coordenadora de RH da empresa.

As vagas são disponibilizadas em 36 cidades, mas a companhia não informa quais são elas. A pedido do Olhar Digital, a GVT listou abaixo alguns dos pré-requisitos necessários para concorrer às oportunidades.

Auxiliar
Imprescindíveis:
– Experiência e habilidades com trabalhos manuais técnicos (ferramentas, fios, tomadas, eletricidade).
– Alguma experiência de atendimento ao cliente.
Desejáveis:
– Carteira de motorista B vigente.
– Conhecimento em energia elétrica.
– Curso técnico em telecomunicações ou informática.

Instalador:

Imprescindíveis:
– Experiência na área de Elétrica, Eletrônica ou afins.
– Experiência de atendimento ao cliente.
– Experiência de trabalho em altura.
Desejáveis:
– Capacitação e experiência na tecnologia ADSL e TV por assinatura, em instalação e reparo.
– Conhecimentos técnicos de redes interna e externa.
– Conhecimento de informática (hardware e software), redes de computadores, modem e roteadores.
– Conhecimento do mercado da região.

Reparador

– Experiência com instalação de linhas telefônicas (voz e dados).
– Amplo conhecimento de redes internas.
– Habilidade com trabalho manual técnico.
– Experiência de atendimento ao cliente.
– Experiência de trabalho externo/campo.

Curiosidades na internet

Cientistas produzem bateria que funciona à base de açúcar

Acesse:http://olhardigital.uol.com.br/noticia/39903/39903

(Foto: reprodução)

A glicose é uma excelente fonte de energia, e todos nós sabemos, já que o açúcar é o que mantém os humanos funcionando. Contudo, ele nunca foi bem utilizado para baterias, como forma de armazenamento de energia elétrica. Até hoje. Cientistas aparentemente conseguiram criar uma célula de combustível à base de açúcar com capacidade maior do que as baterias de ions de lítio, alcançando 596Ah por quilo.

Ela seria totalmente regarregável com uma solução chamada maltodextrina e o processo químico de decomposição gera eletricidade e água. Segundo o pesquisador-chefe do projeto, Y.H. Percival Zhang, a tecnologia poderia ser comercializada dentro de três anos.

Sempre se soube das capacidades energéticas do açúcar; desde que a humanidade existe, o açúcar é o que faz as célular funcionarem. Porém, sempre foi complicado demais replicar o processo sem depender das enzimas do organismo ou algum tipo de dispositivo incendiário para a produção da ATP.

Os pesquisadores até conseguem produzir enzimas para tentar criar um metabolsimo artificial para quebrar a glicose e transformá-la em eletricidade, mas é difícil encontrar um caminho que ofereça eficiência máxima e que seja capaz de manter as enzimas funcionando em um só lugar por um período longo de tempo.

Zhang, no entanto, parece ter alcançado isso, embora não haja informações sobre a durabilidade e estabilidade após múltiplas recargas, mas se o pesquisador diz que em três anos a tecnologia estará pronta para ser comercializada, é possível que ele tenha chegado a um ponto interessante.

Ele diz que as enzimas não precisam ser imobilizadas, o que aponta que ou ele encontrou uma nova forma de fazer tudo funcionar, ou que a bateria funcionará por um período curto de tempo.

A biobateria usaria 13 enzimas e ar, produzindo 24 eletrons de uma unidade de glicose, com uma saída de energia de 0,8 mW/cm, densidade de corrente de 6 mA/cm e densidade de armazenamento de 596 Ah/kg, que é 10 vezes mais do que as baterias de íons de lítio dos celulares comuns.

Curiosidades na internet

Tomada inteligente reduz consumo e desliga sozinha

Acesse:http://olhardigital.uol.com.br/noticia/39863/39863

(Foto: IndieGogo)
Economizar energia: bom para o planeta e para o bolso, mas muitos ainda se esquecem disso. É com esta premissa que um grupo de alemães utiliza para lançar seu projeto de adaptador inteligente para tomadas, chamado Parce, capaz de reduzir o consumo e, consequentemente, as contas no fim do mês.
O Parce é um conector que faz a mediação entre a energia que sai da sua tomada na parede e os seus gadgets. Ele pode se ligar à internet e permite que você comande remotamente o quanto cada eletrônico e eletrodoméstico pode consumir de eletricidade.

Por meio de conexão Wi-Fi, o Parce emite informações que podem ser conferidas pelo computador ou celular, avisando o usuário do que mais está consumindo energia. O adaptador também é capaz de entender quando algo está em stand-by e, caso o gadget permaneça assim por um bom tempo, o usuário pode receber uma mensagem pedindo permissão para desativar o dispositivo sozinho.

Continue lendo…clique aqui...
Curiosidades na internet