iPad Air e iPad mini com tela Retina são homologados pela Anatel

Acesse:http://tecnoblog.net/144708/ipad-air-ipad-mini-retina-anatel/

 Os novos iPads começaram a ser vendidos em 40 países no dia 1º de novembro. Ainda não há data de previsão para lançamento no Brasil, mas eles já estão liberados para comercialização no país. Conforme notado pelo MacMagazine, iPad Air e iPad mini com tela Retina foram homologados pela Anatel na semana passada.

 

Os modelos que passaram pela Anatel são o A1474 (iPad Air) e o A1489 (iPad mini com tela Retina), ambos com Wi-Fi. As versões com 4G ainda não foram homologadas. Na página da Apple, é possível notar que os iPads com suporte ao LTE brasileiro são os mesmos que estão sendo comercializados nos EUA, então é bem provável que os modelos A1475 e A1490 apareçam em breve por aqui.

ipad-mini-anatel

No certificado de conformidade técnica dos iPads homologados pela Anatel constam duas unidades fabris: além da fábrica da Foxconn na China, há a unidade de Jundiaí, no interior de São Paulo. Isso significa que os novos iPads podem, talvez, quem sabe, serem produzidos no Brasil – normalmente, os primeiros lotes são importados.

anatel-ipad-mini

Nos EUA, o  Foxconn omeçou a ser vendido pelo mesmo preço do modelo anterior, começando em US$ 499 pela versão com Wi-Fi e US$ 629 pelo 4G, ambos com 16 GB de armazenamento interno. O iPad mini com tela Retina custa a partir de US$ 399 (Wi-Fi) e US$ 529 (4G

Curiosidades na internet

MINI lança no Brasil a linha John Cooper Works renovada

Acesse:http://www.omecanico.com.br/news.php?recid=11616

A MINI está lançando no Brasil a nova linha de modelos esportivos John Cooper Works, composta pelos modelos Hatch, Roadster, Coupé e Cabrio. Todos possuem o mesmo conjunto, com powertrain mais eficiente, porém, entregando os mesmos números de desempenho.

 

 

Segundo a marca, motor de quatro cilindros e 1,6 litros que equipa toda a linha se baseia no motor do MINI Cooper S e também utiliza twin-scroll turbo, injeção direta de gasolina e controle variável de válvula, com base no Sistema VALVETRONIC da BMW, fabricante à qual a MINI pertence. Conforme dados de fábrica, o conjunto gera potência máxima de 211 cv a 6.000 rpm, enquanto o torque máximo de 260 Nm está disponível entre 1.850 e 5.600 rpm. Com a função overboost, o torque máximo sobe para 280 Nm por um curto período de tempo entre 2.000 e 5.200 rpm.

Entre as características citadas pela fábrica com relação à versão anterior, o bloco do motor e o coxim dos mancais são feitos de alumínio, os pistões foram reforçados, o cabeçote especial é de alta resistência e virabrequins são de baixo peso. Já as válvulas de escape são feitas de uma composição de sódio para ajudar o resfriamento do motor e o eixo de comando de admissão possui ajuste ilimitado de fases. O sistema de escape sob medida pode ser identificado do exterior por suas ponteiras de escape duplas em aço inoxidável polido.

A transmissão é composta por câmbio automático de seis velocidades com a função Steptronic de mudanças sequenciais usando a alavanca de câmbio ou as borboletas no volante. Os modelos da linha ainda possuem direção elétrica com o Sport Button, que entrega ao motorista um ajuste às respostas da direção, que fica mais direta e rígida, além de também interagir com o curso do pedal do acelerador e ajustar o funcionamento da caixa de transmissão, reduzindo o tempo de troca das marchas em 0,5s.

Comparando ainda com a linha “normal” da MINI, a John Cooper Works também traz freios com pinças esportivas e discos maiores, sistema DSC (Controle Dinâmico de Estabilidade), incluindo o DTC (Controle Dinâmico de Tração) e o EDLC (Controle Eletrônico de Bloqueio do Diferencial) para o eixo de tração, além de rodas de liga leve de 17 polegadas Cross Spoke Challenge e pneus runflat.

 Curiosidades na internet