Artista com doença rara é o primeiro humano no mundo a ter antena implantada no crânio para “ouvir” as cores

Acesse:http://www.jornalciencia.com/tecnologia/biotecnologia/3740-artista-com-doenca-rara-e-o-primeiro-humano-no-mundo-a-ter-antena-implantada-no-cranio-para-ouvir-as-cores

Neil Harbisson, de 31 anos, possui um olho eletrônico externo há 10 anos acoplado ao seu cérebro, que capta as frequências de cor através de uma câmera e o as transforma em vibrações sonoras.

Neil, de Camden, em Londres, nasceu com acromatopsia, uma condição rara que faz com ele só enxergue cores em preto e branco. Entretanto, ele convenceu os cirurgiões a implantarem um chip dentro de seu crânio para que ele possa perceber as cores por meio de outros sentidos do seu corpo.

A antena ciborgue, também chamada de “Eyeborg”, é composta por uma câmera em uma extremidade e uma entrada de áudio na outra, e lhe permite receber o espectro visual captado por sua câmera através de vibrações ósseas. Um conector wi-fi dentro do chip lhe permite ouvir as imagens enviadas a partir de um telefone celular, sem sequer olhar para elas.

Cada cor tem uma vibração diferente, ou seja, pinturas, imagens ou até mesmo rostos têm uma nota ou som diferentes. Esta entrada de áudio foi usada uma vez do lado de fora de sua cabeça, mas agora ela foi implantado dentro de seu crânio, muito parecido com um implante coclear, e tem uma maior profundidade de percepção das cores.

Continue lendo…clique aqui…

Curiosidades na internet

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.