NASA apresenta avião que funciona com óleo fluorescente

Acesse:http://www.baboo.com.br/ciencia-e-espaco/nasa-apresenta-aviao-que-funciona-com-oleo-fluorescente/

A NASA lançou um protótipo, do tamanho de um brinquedo, de um avião que funciona com óleo fluorescente. Este modelo foi usado para ser inserido em um túnel de velocidade ultrarrápida, e faz parte das projeções futuras da agência espacial para desenvolver novos tipos de aeronaves.

NASA apresenta avião que funciona com óleo fluorescente

Projeto de avião funciona com óleo fluorescente

Na imagem, que você pode conferir acima, o modelo é mostrado em uma escala maior, e é um dos tipos de naves que a empresa desenvolveu o qual funciona com um líquido viscoso que brilha no escuro. De acordo com os cientistas, os padrões do líquido revelam os perfis da nave, como elevação e resistência, além de demonstrar quais suas capacidades de voo.

Nos últimos anos, a NASA tem focado suas pesquisas em eficiência. Eles fecharam parcerias com empresas como a Boeing para criar novos modelos de design aeronáutico, que pode resultar em protótipos mais baratos e confortáveis para voar.

O resultado, porém, foi um avião com imagens psicodélicas e brilhantes. Se o design interior for semelhante ao do exterior, além de voar rápido e de forma eficiente, este pode ser um possível novo modelo de avião a ser lançado no futuro.

Curiosidades na internet

Leitor de digital do novo iPhone aponta para um futuro sem senhas

Acesse:http://www1.folha.uol.com.br/tec/2013/09/1341688-leitor-de-digital-do-novo-iphone-aponta-para-um-futuro-sem-senhas.shtml

Anunciado na semana passada, o iPhone 5s chegará às prateleiras americanas nesta sexta-feira (20). Ele será equipado com um leitor de impressão digital que pode ser usado para substituir a senha em tarefas como o desbloqueio do celular e, com um simples toque, compras no iTunes.

Para alguns, esse lançamento pode significar o começo do fim da senha, tida como inconveniente e insegura, para autenticação.

Conheça alternativas atuais e futuras às senhas

Esse leitor biométrico –embutido no botão frontal do iPhone– escaneia um polegar ou um indicador com seu sensor de 500 pontos por polegada (leitores avançados chegam a 1.000 ppi) e o compara às impressões que foram cadastradas.

A empresa diz que toda a informação é criptografada, o que impediria que um hacker tivesse acesso às impressões digitais mesmo que invadisse o smartphone.

Alternativas à senha

Ver em tamanho maior »

NYMI (getnymi.com) Pulseira que detecta o ritmo cardíaco –único a cada pessoa, segundo a fabricante– e se comunica a outros dispositivos por Bluetooth para afirmar a identidade do usuário
DISPONÍVEL? Em regime de pré-venda, por US$ 79. Primeira leva de produtos está prevista para o começo do ano que vem
Curiosidades na internet

Adesivos podem substituir agulhas em vacina do futuro, dizem cientistas

Acesse:http://www.bbc.co.uk/portuguese/noticias/2013/06/130613_vacina_adesiva_mv.shtml

Nanoadesivo (Foto Australian Institute for Bioengineering and Nanotechnology)Vovo método abre caminho para vacinas de uso fácil para doenças como a malária

Um adesivo que é colocado na pele para aplicar vacinas de forma barata e eficaz foi apresentado durante a conferência TEDGlobal em Edimburgo, na Escócia.

Substituir a agulha por um nanoadesivo pode transformar a prevenção de doenças mundo afora, disse o inventor da tecnologia, o pesquisador Mark Kendall, da University of Queensland, em Brisbane, Austrália.

Segundo ele, o novo método abre caminho para vacinas de uso fácil para doenças como a malária, por exemplo.

Outros especialistas deram boas vindas à novidade, mas disseram que o método pode não ser apropriado para todos os pacientes.

A série de conferências TEDGlobal (a sigla inglesa TED quer dizer “Think, Exchange, Debate” ou “Pense, Troque, Debata”) é realizada anualmente em diferentes partes do mundo. Ela é financiada pela fundação privada sem fins lucrativos Sapling Foundation, que promove a circulação de grandes ideias pelo mundo.

Método Antigo

A palestra de Kendall em Edimburgo teve uma simbologia histórica: há 160 anos, na capital escocesa, Alexander Wood pediu a primeira patente para a agulha e a seringa.

“A patente era quase idêntica às agulhas que usamos hoje. É uma tecnologia de 160 anos”, disse Kendall.

Aliada à água limpa e saneamento, ela cumpriu um papel fundamental no aumento da longevidade em todo o mundo, acrescentou. Mas para Kendall, talvez tenha chegado a hora de atualizarmos essa tecnologia.

O nanoadesivo é baseado na nanotecnologia – que permite manipular a matéria em escala atômica e molecular, ou seja, em dimensões infinitamente pequenas.

Ele supera algumas das desvantagens mais óbvias de vacinas convencionais, como o medo da agulha e a possibilidade de contaminação provocada pelo uso de agulhas sujas.

Nanoadesivo (Foto Australian Institute for Bioengineering and Nanotechnology)Milhares de minúsculas saliências no adesivo perfuram a pele e liberam a vacina, que é aplicada, seca, sobre a pele

Mas há outras razões pelas quais o método pode ser transformador, disse o professor.

Milhares de minúsculas saliências no adesivo perfuram a pele e liberam a vacina, que é aplicada, seca, sobre a pele.

“As saliências no adesivo trabalham com o sistema imunológico da pele. Nosso alvo são essas células, situadas a um fio de cabelo de distância da superfície da pele”, disse Kendall.

“Talvez estejamos errando na mira e deixando de atingir o ponto imunológico exato, que pode estar na pele e não no músculo, que é onde as agulhas tradicionais vão”.

Em testes feitos no laboratório de Kendall na University of Queensland, o adesivo foi usado para administrar a vacina contra gripe.

A equipe australiana disse ter notado que as respostas para vacinas aplicadas por meio do nanoadesivo foram completamente diferentes daquelas aplicadas com o uso da seringa tradicional.

“Isso significa que nós podemos trazer uma ferramenta completamente diferente para a vacinação”, disse o pesquisador.

A quantidade de vacina necessária, por exemplo, é muito menor – até um centésimo da dose normal.

O preço de “uma vacina que custa US$ 10 pode ser reduzido para US$ 0,10, o que é muito importante no mundo em desenvolvimento”, acrescentou.

Vacinas Sem Efeito

Outro ponto fraco das vacinas tradicionais é que, por serem líquidas, precisam ser mantidas no refrigerador, desde o laboratório até a clínica onde é feita a vacinação.

“Metade das vacinas aplicadas na África não estão funcionando direito por causa de falhas na refrigeração em algum momento”.

Quando Kendall disse, durante a conferência, que a vacina nanoadesiva poderia ser mantida a 23ºC durante um ano, a plateia respondeu com aplausos calorosos.

Um representante da Brithish Society for Immunology, a sociedade britânica de imunologia, deu boas vindas à tecnologia, mas fez algumas ressalvas.

“Essa abordagem traz esperanças de vacinação fácil e em grande escala, já que ela tem como alvo um tipo de célula imunológica chamada célula Langerhans, que existe em abundância na pele”, disse Diane Williamson”.

“Essas células absorvem avidamente a vacina e são capazes de desencadear a resposta imunológica”.

“Porém, um dos problemas em potencial na aplicação (da vacina) sobre a pele é o tempo de aplicação e como garantir a administração da quantidade adequada de vacina”.

“Além disso, talvez haja problemas de tolerância do adesivo em alguns pacientes. Mas se esses problemas puderem ser superados, o nanoadesivo tem o potencial de substituir a aplicação convencional, baseada em aplicação intramuscular por agulha”.

O nanoadesivo começará a ser testado em breve na Papua Nova Guiné, onde suprimentos de vacina são escassos.

Kendall disse que acha difícil imaginar um mundo sem agulhas e seringas tradicionais, mas espera que o novo método possa ser utilizado em grande escala.

Curiosidades na internet

Facelock do Android será capaz de reconhecer você até fazendo careta

Acesse:http://www.techtudo.com.br/noticias/noticia/2013/06/facelock-do-android-sera-capaz-de-reconhecer-voce-ate-fazendo-careta.html

Senhas numéricas e gestuais para desbloquear um smartphone Android? Em breve, isso pode se tornar uma tecnologia do passado. O Google registrou uma patente de facelock ou seja, o desbloqueio da tela com reconhecimento de rosto, que vai conseguir identificar o usuário até se ele estiver fazendo careta.

Patente revela possível novo facelock do Android (Foto: Reprodução Daily Mail)Patente revela possível novo facelock do Android (Foto: Reprodução Daily Mail)

A primeira versão do Face Unlock do Google foi lançada em 2011 como parte do Android 4.0 e funcionava da maneira mais simples possível: comparando o rosto do usuário com uma foto pré-estabelecida. Depois, em julho de 2012, adicionou-se a opção de colocar uma ação, como dar uma piscada, para provar que o usuário está mesmo ali.

Entretanto, de acordo com a nova patente, o próximo sistema nestes moldes deve ser ainda mais exigente. Para desbloquear o Android, o usuário terá que fazer uma expressão facial configurada previamente. Por exemplo: uma careta ou então uma cara de assustado ou até um sorriso.

“O aparelho poderá detectar gestos faciais associados a diversos tipos de gestos, como movimentos com os olhos, com a boca, com o nariz, com a testa, com as sobrancelhas e vários outros”, diz o texto da patente reproduzido pelo jornal Daily Mail.

Duas questões destacadas são o fato de as expressões terem que ser o mais próximo possível das fotos originais e a tecnologia que perceberá detalhes como a posição dos olhos e os movimentos para garantir que é mesmo o dono do celular que está tentando desbloqueá-lo. O recurso gravará luz e pixels relativos à face e às características do rosto. No caso de uma piscada, por exemplo, ele percebe a luz do olho e monitora se ela mudar, sugerindo que o olho se fechou.

Apesar da divulgação do pedido do Google, a patente ainda aguarda aprovação dos órgãos responsáveis nos Estados Unidos. Enquanto isso, a companhia prefere não comentar sobre os planos sobre o futuro da tecnologia.

Curiosidades na internet

Aerogel de grafeno: cientistas criam o material mais leve do mundo

Acesse:http://www.techmestre.com/aerogel-de-grafeno-cientistas-criam-o-material-mais-leve-do-mundo.html

Produto pode ser apoiado sobre as pétalas de uma flor sem danificá-la.

Cientistas da Universidade de Zhejiang, na China, criaram um produto que promete inovar diversos aspectos em termos de matérias primas utilizadas no planeta. Trata-se do aerogel de grafeno, o material mais leve já desenvolvido por humanos.

Em imagens, ele aparece posicionado sobre as pétalas de uma flor de cerejeira. O impressionante é que seu peso é tão irrelevante que não é capaz de danifica-la em nada.

O produto é altamente flexível, conseguindo absorver aproximadamente 900 vezes o seu peso. Uma das intenções é utilizá-lo no futuro para conter vazamentos e contaminações de petróleo no mar.

Aerogel de grafeno
Curiosidades na internet