Tag: videos

10 coisas que você talvez não saiba que seu Android faz

Acesse:http://olhardigital.uol.com.br/noticia/41278/41278

Smartphones em geral são muito simples de ser usados, mas alguns recursos interessantes normalmente acabam soterrados entre tantas funções mais óbvias. Depois de listar ferramentas bacanas do iOS, a seleção abaixo, criada pelo Buzzfeed e adaptada pelo Olhar Digital, mostra algumas ferramentas legais e curiosas escondidas no Android. Confira: 

Compartilhar coisas apenas ao encostar os telefones
Um recurso bacana que raramente é lembrado pelos usuários do sistema do Google é o Android Beam. A ferramenta permite a transferência de arquivos, contatos, músicas, vídeos, fotos e aplicativos apenas encostando um aparelho no outro.

Para isso, é necessário ter dois aparelhos com a tecnologia NFC e o recurso deve estar ativado em ambos. Para ativar, é necessário acessar as Configurações e pressionar Mais…; em seguida, é só liberar o recurso Android Beam.

Bloqueio de tela com reconhecimento facial
Não é preciso usar uma senha toda vez que você liga o aparelho, basta colocar seu rosto em frente à câmera. Para isso, acesse Configurações > Segurança > Bloqueio de tela e selecione Desbloqueio facial. Em seguida, posicione seu rosto na área indicada para configuração.

O Google avisa que este método não é o mais seguro, porque pessoas parecidas com você podem desbloquear o aparelho. Para evitar que um engraçadinho use apenas uma foto sua para liberar o aparelho, basta ativar a Verificação de presença viva, que exige que a pessoa pisque para ser reconhecida. Você também pode acessar Melhorar a correspondência do rosto, para que o celular o reconheça-o com e sem óculos, com e sem barba e em diferentes condições de luz.

Curiosidades na internet

Canais de games no YouTube recebem notificações de direitos autorais

Acesse:http://canaltech.com.br/noticia/youtube/Canais-de-games-no-YouTube-comecam-a-receber-avisos-de-direitos-autorais/

YouTube tablet PC

Desde o final da tarde desta terça-feira (10), uma série de canais de games no YouTube passou a receber alertas de conteúdo relacionado a direitos autorais. Na maioria dos casos, os autores perderam os direitos de monetização de seus vídeos, mas também existem relatos de alguns clipes ou até mesmo canais sendo retirados do ar.

As informações oficiais ainda são escassas, mas o que está sendo chamado de “Apocalipse do YouTube” teria relação com uma revisão nas regras e algoritmos relacionados à exibição de anúncios e monetização nos vídeos. A maioria dos flags, como são chamados esse tipo de alerta, estariam relacionados a uma distribuidora de música chamada IDOL, como afirma o VG24/7.

Os casos mais comuns de alertas de violação de direitos autorais estão relacionados às trilhas sonoras, mas também existem ocorrências de flags em vídeos com animações ou até mesmo simples postagens de trailers. Os alertas estariam sendo emitidos há cerca de dois dias, mas ganharam força na noite desta terça.

Brasileiros também são afetados

Em um primeiro momento, poucos YouTubers brasileiros teriam recebido notificações, uma indicação de que, talvez, o país não seria um dos grandes alvos das mudanças. Aos poucos, porém, os “flags” estão começando a chegar por aqui e atingem produtores de conteúdo com diferentes intensidades.

O tamanho do canal também parece não fazer diferença. Oberdan Rezende, o OberdanPC10, afirma ter recebido notificações em dois dos 21 vídeos de seu canal. Os clipes são dos games Call of Duty 4: Modern Warfare e Battlefield 1942, que não foram bloqueados pelo YouTube, mas foram retirados das listagens do canal pelo próprio autor.

Continue lendo…clique aqui…

Primeira multa por dirigir usando o Google Glass é aplicada nos EUA

Acesse:http://canaltech.com.br/noticia/google-glass/Primeira-multa-por-dirigir-usando-o-Google-Glass-e-aplicada-nos-EUA/

Google Glass

Enviar por Email

O fato, um tanto quanto inusitado, aconteceu com a desenvolvedora Cecilia Abadie, quando ela diriga usando seu Google Glass por San Diego, na Califórnia. Segundo a desenvolvedora, que usou seu perfil no Google+ para contar o ocorrido, ela trafegava acima da velocidade permitida na autoestrada e, quando abordada pelo policial, pensou que a multa seria por esse motivo.

“Um policial acabou de me parar e me deu uma multa por usar o Google Glass enquanto dirigia! A frase diz exatamente isso: ‘dirigindo com monitor visível para o motorista (Google Glass)’. É ilegal dirigir com o Google Glass na cabeça ou esse policial está errado? Qualquer conselho legal será agradecido! Isso aconteceu na Califórnia. Vocês conhecem outros Glass Explorers que tenham levado uma multa parecida em qualquer outro lugar dos EUA?”, desabafou na publicação.

Ao que tudo indica, o oficial enquadrou Abadie na lei de trânsito de número 27602 da Califórnia. Nela, o Estado proíbe os motoristas de assistirem a vídeos enquanto dirigem:

“Uma pessoa não deverá dirigir um veículo motorizado caso um receptor de televisão, um monitor de vídeo, uma TV, uma tela de vídeo ou qualquer outra forma de exibição de conteúdo televisivo ou sinal de vídeo que exiba entretenimento ou aplicações de negócios opere e esteja localizado no veículo motorizado em ponto à frente do encosto do assento do motorista ou esteja visível para o motorista”.

De acordo com Abadie, o gadget estava desligado no momento em que dirigia e a multa foi aplicada e, claramente, isso não seria suficiente para puní-la. O fato é que, inocente ou culpada, a desenvolvedora parece ter sido a primeira pessoa a receber uma multa de trânsito por usar o Google Glass enquanto dirigia.

O julgamento do caso deverá acontecer em janeiro.

Curiosidades na internet

YouTube disponibiliza plataforma de educação com 8 mil vídeos de professores brasileiros

Acesse:http://imasters.com.br/noticia/youtube-disponibiliza-plataforma-de-educacao-com-8-mil-videos-de-professores-brasileiros/

Em um evento em São Paulo, o YouTube lançou hoje o YouTube Edu, uma plataforma que reúne 8 mil vídeos educacionais de 26 canais brasileiros com conteúdos do ensino médio. O acesso é gratuito para aulas sobre matemática, biologia, língua portuguesa, física e química.

youtube-edu

De acordo com o Google, a ideia não é substituir o ensino formal com os vídeos do YouTube, mas disponibilizar conteúdos de forma democrática. O projeto não vai oferecer nenhuma forma de monetização diferenciada aos professores do YouTube Edu, apenas o convencional ganho por veiculação de publicidade por meio do Google AdSense.

Até o fim deste ano, o YouTube Edu contará com um total de 12 mil aulas em vídeo.

A curadoria das vídeo-aulas foi feita pelo Instituto Lemann, através de uma parceria com a empresa. Eram 93 mil vídeos classificados como educacionais, mas muitos deles eram tutoriais que não se enquadravam no perfil lecionado no ensino médio. Com a ajuda de um algoritmo, 112 canais foram selecionados, e uma equipe de cerca de vinte pessoas avaliou por amostragem a qualidade dos materiais.

“No Brasil, segundo a comScore, há cerca de 60 milhões de pessoas que acessam o YouTube mensalmente e muitas delas estão produzindo conteúdo”, afirmou Fábio Coelho, presidente do Google Brasil.

De acordo com a empresa, seis bilhões de horas de vídeo foram vistas em maio deste ano e cerca de 100 horas de novos conteúdos são publicados por minuto no YouTube.

Em relação à forma dos conteúdos, Denis Mizne, diretor executivo da Fundação Lemann, afirmou que “cada aluno aprende melhor de um jeito, e um grande diferencial da plataforma é justamente possibilitar que as pessoas escolham o professor que melhor se adapta ao seu perfil”. Portanto, Mizne diz que o foco foi julgar a qualidade, e não a forma do conteúdo. Ou seja, há professores que ensinam pelo método tradicional, bem como quem ensine por meio de músicas e outros recursos didáticos.

César Medeiros, professor de matemática, mais conhecido no YouTube como “Nerc”, afirmou à Info que consegue hoje viver “plenamente de educação na internet”, com um site e um canal de vídeos. “Acredito que esse projeto é bom para o aluno, porque antes ele acessava conteúdos e não sabia se eles estavam ou não corretos”, disse.

Curiosidades na internet

O gato com o salto mais alto do mundo tem vídeos incríveis no YouTube

Acesse: http://www.megacurioso.com.br/animais/39855-o-gato-com-o-salto-mais-alto-do-mundo-tem-videos-incriveis-no-youtube.htm

Nya-suke alcança até 196 cm de altura em seus pulos, marca acima da média geral dos gatos
O gato com o salto mais alto do mundo tem vídeos incríveis no YouTube

Um gato pula, em média, até cinco vezes a sua altura, o que representa cerca de 150 cm. Porém, Nya-suke, o gato saltitante, consegue superar essa marca e atingir até 196 cm em seus pulos.

O dono do animal registrou várias dessas façanhas em vídeo e publicou em seu canal no YouTube, em que o bicho está fazendo muito sucesso.

Nesses materiais, podemos ver que o dono treina o felino, colocando desafios e incentivando os saltos para pegar objetos e comidas.

Confira abaixo alguns desses pulos do gato Nya-suke.

 

 

Fonte da imagem: Reprodução/YouTube

Curiosidades na internet

Correios da Austrália experimentam selo capaz de transmitir vídeos

Acesse:http://canaltech.com.br/noticia/geek/Correios-da-Australia-usam-QR-Codes-para-permitir-o-envio-de-videos-em-selos/

selo

Volta e meia encontramos alguns exemplos interessantes de uso dos QR Codes para as mais diversas práticas, mas às vezes certas ideias são mesmo surpreendentes.

O serviço de correios AusPost, da Austrália, percebeu que os QR Codes têm potencial para guardar informações mais complexas do que meros textos em suas tramas quadriculadas, além de perceber que um QR Code de tamanho comum é quase do mesmo tamanho de um bom e velho selo. Então a empresa resolveu unir o útil ao agradável e criou os vídeo-selos, que permitem criar vídeos curtos e armazená-los em QR Codes que são grudados nos envelopes e caixas de correspondências.

A coisa toda funciona da segunte forma: um cidadão australiano resolve enviar uma correspondência a alguém de seu interesse e adquire um selo com um código QR. Por meio de um aplicativo gratuito, ele grava uma mensagem de 15 segundos, anexa-a no QR Code e envia sua correspondência normalmente. O destinatário poderá usar seu smartphone para escanear o código e assitir ao vídeo.

Os vídeos podem ser compartilhados nas redes sociais, então os usuários do serviço na Austrália precisarão tomar cuidado com o que gravam! Os vídeos são armazenados nos servidores da AusPost por 3 meses a partir da data de envio.

A tecnologia está em uma fase de testes que deverá durar até o fim do ano. Os vídeo-selos estão disponíveis para os serviços Express Post e Express Courier International dos correios australianos gratuitamente. Seria bem interessante se existisse algo parecido aqui no Brasil, não é verdade?

Curiosidades na internet

Netflix agora tem vídeos em 4K

Acesse:http://olhardigital.uol.com.br/noticia/38635/38635

Você, assinante da Netflix, consegue assistir a vídeos por lá em alta definição? Pois o serviço deu um passo à frente e colocou no ar produções em resolução quatro vezes superior. Agora existem seis vídeos em 4K (também conhecido como Ultra-HD) à disposição.

Os seis são iguais, em termos de conteúdo, mas têm taxas de quadro por segundo diferentes. Todos se chamam El Fuerte e exibem cenas do México em oito minutos, conforme noticiado pelo Mashable.

Somente uma parcela ínfima dos clientes da Netflix conseguirão aproveitar a resolução. Em primeiro lugar, é necessário ter uma televisão ou computador capaz de reproduzir tal tecnologia – um MacBook Pro com tela Retina, por exemplo. Além disso, o cliente ainda precisa ter uma conexão ótima para rodar um vídeo desses – por isso a pergunta que abre este texto.

No começo do ano a empresa informou que em até dois anos eles estariam prontos para entregar conteúdo em 4K e que os originais da Netflix estarão entre as primeiras produções com essa resolução por lá. House of Cards foi quase todo filmado em 4K.

A estreia combina com a ambição da marca, que já declarou que quer promover verdadeiros lançamentos, fazendo com que filmes estreiem na internet ao mesmo tempo em que no cinema.

Curiosidades na internet

%d blogueiros gostam disto: